Polícia Civil indiciará advogado do CEO da Match por facilitar fuga de Whelan

Imagens de câmeras de segurança do Copacabana Palace mostram Fernandes orientando o executivo antes da chegada dos policiais para a prisão

Por O Dia

Rio - O advogado Fernando Fernandes será indiciado pela Polícia Civil do Rio por favorecimento pessoal ao seu cliente, o CEO da Match, Raymond Whelan, acusado de integrar a máfia da venda ilegal de ingressos da Fifa. Segundo a polícia, Fernandes facilitou a fuga do executivo do Copacabana Palace, na quinta-feira, quando agentes tentavam cumprir um mandado de prisão preventiva contra o inglês.

"Ficou muito claro que ele (Fernandes) sabia do mandado de prisão preventiva e que a fuga foi orientada e facilitada pelo advogado", declarou o delegado responsável pelo inquérito, Fábio Barucke. 

Raymond Whelan (à esquerda) acompanhado por seu advogado Fernando Fernandes, que será indiciado por facilitar fugaOswaldo Praddo / Agência O DIA

O advogado já foi intimado para ir até a 18ª Delegacia de Polícia (Praça da Bandeira), mas não compareceu. Ele foi intimado novamente nesta terça-feira e deve comparecer até esta quarta à distrital.

De acordo com a polícia, as imagens de câmeras de segurança do hotel mostram os dois na área de funcionários do Copacabana Palace, e Fernandes orientando Whelan. O inglês conseguiu escapar minutos antes de os policiais chegarem para cumprir o mandado. 

Procurado pela reportagem, o advogado negou ter conhecimento do mandado de prisão no momento em que deixou o hotel com Whelan. Ele afirmou ainda que saiu de lá para uma reunião com o cliente, sendo informado sobre o mandado depois.

LEIA MAIS: Empresário teria lucro de R$ 1 milhão com as entradas

Últimas de Rio De Janeiro