Risco e medo em creche no Vidigal

Piso desnivelado e rachaduras preocupam professores e pais. Defesa Civil liberou imóvel

Por O Dia

Rio - Um grupo de pais e mães de bebês do Vidigal está preocupado. Depois de um final de semana chuvoso, há duas semanas, o chão da cozinha da Creche Municipal Dr. Sobral Pinto, na Vila Olímpica, cedeu, desnivelando o imóvel. Rachaduras nas paredes internas e externas da escola surgiram depois da chuva.

Obras para reforma geral da creche foram iniciadas segunda-feira. E apesar de a Defesa Civil municipal já ter descartado riscos de desabamento, na tarde desta terça, estalos no telhado de uma sala de aula provocaram, segundo a mãe de uma aluna, correria de professoras e crianças.

As educadoras, descontentes com o laudo da Defesa Civil, produziram um termo de responsabilidade para que os pais que estão deixando seus filhos a creche assinem. “Tenho que trabalhar e não tenho com quem deixar minha filha. Mas fico com muito medo”, lamentou a manicure e cabeleireira Michelle Oliveira, 27, que tem uma bebê de um ano. Para esta quinta-feira, às 10h, está marcada reunião com representantes da Defesa Civil, direção da creche e pais de alunos A Secretaria Municipal de Habitação, responsável pela obra, informou que a reforma deve durar dez meses.

Últimas de Rio De Janeiro