BRT Transolímpico derrubará parte de igreja em Magalhães Bastos

Prefeitura desapropriará salão paroquial para construir corredor expresso

Por O Dia

Rio - A prefeitura voltou atrás e decidiu derrubar o salão paroquial da Igreja São José, na Rua Salustiano Silva, em Magalhães Bastos. O prédio dará espaço a um trecho da pista do BRT Transolímpico, que vai ligar a Barra da Tijuca a Deodoro. Segundo o secretário Municipal de Obras, Alexandre Pinto, a demolição só vai ocorrer quando uma nova estrutura for construída pelo município. O terreno já foi escolhido. Pertence ao Exército e fica do lado da paróquia.

Mas a mudança de endereço, no entanto, só deve ocorrer, de acordo com o secretário, no segundo semestre do ano que vem. O projeto está sendo feito com o aval da Arquidiocese. “O salão paroquial vai ficar do lado esquerdo da igreja, em um terreno do Exército, onde ficará também a vila de tratadores para as Olimpíadas”, afirmou Alexandre Pinto. A Igreja de São José foi doada pelo Exército, na década de 20, à Mitra Arquiepiscopal do Rio de Janeiro.

Um novo prédio será erguido ao lado da igreja%2C em terreno do ExércitoDivulgação

Para implantar o sistema BRT no bairro, serão colocados abaixo um posto de vistoria do Detran, o 11º Batalhão da Polícia do Exército (11º BPE), que abriga cerca de 300 homens, partes de outros três quartéis — 25º Batalhão Logístico, o Parque Regional de Manutenção e a Escola de Equitação do Exército — e 24 casas de soldados e cabos, que serão reconstruídas na Estrada do Camboatá, em Deodoro.

O corredor está previsto para ser inaugurado no primeiro semestre de 2016. Segundo o secretário, a opção por demolir estas estruturas foi para impedir que pelo menos 600 desapropriações fossem feitas na região. O 11º BPE será comprado pela prefeitura, que não quis falar em valores.

Nos bastidores comenta-se que o prédio está avaliado em R$ 20 milhões. As negociações não foram fechadas. Isso, no entanto, segundo a Secretaria Municipal de Obras, não vai atrasar a entrega da obra de mobilidade. O Comando Militar do Leste informou “que os trâmites para a venda do imóvel seguem regularmente, conforme as normas que regem a administração de áreas da União jurisdicionadas ao Comando do Exército e de acordo com valores atribuídos por laudo realizado por avaliador credenciado”.

A área está prevista para ser liberada para a prefeitura até 31 de janeiro de 2015. O BRT Transolímpico terá 23 quilômetros e vai passar por Barra, Recreio dos Bandeirantes, Camorim, Curicica, Taquara, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos, Vila Militar e Deodoro.

Últimas de Rio De Janeiro