Iate encalhado será serrado e deve ser removido ainda nesta terça-feira

Proprietário diz que faltou combustível e que barco foi arrastado pelo vento até a areia

Por O Dia

Rio - O iate que encalhou sábado passado na Praia da Reserva, próximo ao Posto 8, no Recreio dos Bandeirantes, terá que ser serrado em várias partes para ser removido. Segundo a Capitania dos Portos, a previsão de mau tempo obriga que a retirada do barco seja feita por terra. O responsável pela retirada do Criola II, segundo o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), é o proprietário, Luís Carlos Peixoto de Lima Ramos — dono também de um quiosque nas redondezas.

A operação será feita por uma empresa especializada vinculada ao seguro da embarcação, sob a supervisão de técnicos do Inea, da Comlurb e do Corpo de Bombeiros, e, segundo Ramos, e deverá acontecer ainda hoje. A reportagem do DIA flagrou nesta segunda quatro homens saqueando a embarcação, em plena luz do dia.

O iate encalhado na Praia da Reserva%3A alvo de saques%2C que estão sendo investigados pela políciaJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia

No final de semana, um cinegrafista amador registrou dois homens saqueando o barco, saindo dali com dois sacos cheios de pertences. Nesta segunda, em uma nova investida, os quatro rapazes roubaram, ao menos, uma geladeira e uma churrasqueira. Um registro de furto foi feito na 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), e a Polícia Civil já está analisando as imagens gravadas para identificar os autores dos crimes.

Para evitar novas perdas, Ramos levou alguns eletrodomésticos para o interior de seu quiosque, onde ficarão guardados. Segundo contou, a falta de óleo no motor fez com que o iate encalhasse. “Pensamos que tinha combustível o suficiente, mas não tinha. O vento sudoeste nos arrastou e encalhamos na areia”, explicou. Segundo o Inea, até o início da noite desta segunda não foi detectado vazamento de óleo.

Últimas de Rio De Janeiro