Algas tingem lagoas da Barra

Cianobactérias se multiplicam com o calor e o esgoto lançado sem tratamento nas águas

Por O Dia

Rio - A 587 dias do início dos Jogos Olímpicos do Rio, as lagoas localizadas na Bacia Hidrográfica da Baixada de Jacarepaguá, que margeiam o Parque Olímpico e da Vila dos Atletas, continuam agonizando com a poluição. Agora elas estão repletas de cianobactérias — microalgas — da espécie Microcistys aeruginosa, que são tóxicas. As águas do complexo lagunar na região ficaram tingidas de verde, por causa do micro-organismo, num cenário desolador.

Levada pela corrente, a mancha verde avança pelo Quebra-mar e está chegando à Praia da Barra. “A situação se repete todo ano, principalmente no verão. As altas temperaturas favorecem a proliferação destas microalgas, no esgoto in natura que escorre para o sistema lagunar da Barra. Mas a situação piorou este ano”, comentou o biólogo Mário Moscatelli.

Parece que é tinta%3A as cianobactérias dão uma coloração forte às águas do complexo de lagoas da Barra da Tijuca e de JacarepaguáMário Moscatelli / Divulgação

O biólogo, que faz um trabalho constante de monitoramento das lagoas da Barra e de Jacarepaguá, acredita que, por causa das cianobactérias, meia tonelada de tilápias (espécie de peixe) tenha morrido. Ainda segundo Moscatelli, o esgoto e as microalgas estão escorrendo de forma acelerada em direção ao mar da Barra. “Diria que nadar entre os trechos do Quebra-mar e Pepê, na Barra, é muito arriscado. A situação só vai mudar quando pararem de despejar esgoto nos rios e lagoas, que se tornaram latrinas”, criticou.

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), se manifestou através de nota, garantindo que as lagoas de Jacarepaguá frequentemente apresentam florações de cianobactérias, principalmente no verão.

De acordo com o Inea, a presença destas microalgas é monitorada mensalmente pelo instituto. E os boletins sobre a qualidade da água das lagoas estão disponíveis no portal do órgão ambiental na internet.

O Inea também sustentou que monitora a presença de cianobactérias na Praia da Barra duas vezes por semana e divulga o boletim de balneabilidade para que banhistas não frequentem praias onde o banho não é recomendado.

Mortandade de peixe traz preocupação

?A presença de cianobactérias nas lagoas de Jacarepaguá pode colocar em risco a saúde de quem consome a tilápia, peixe pescado com frequência na região. “Essas algas podem causar efeitos agudos como hemorragia hepática e levar o peixe a óbito, podendo afetar também o homem. Infelizmente há muitos peixes morrendo nas lagoas”, lembrou o biólogo e pesquisador da Fiocruz Aloysio Ferrão.

Sobre a mortandade de peixes, o Inea informou que “estes eventos não estão relacionados à toxicidade, mas à depleção (queda) do nível de oxigênio dissolvido na água”. Segundo afirmou o Inea, através de nota, “a melhora nos níveis de oxigênio ocorrerá ao final das obras de recuperação das lagoas da Barra e de Jacarepaguá que já estão em andamento”.

Vistas do alto%2C lagoas e canais aparecem repletos de matéria orgânica%3A a sujeira corre em direção à praiaMário Moscatelli / Divulgação


Últimas de Rio De Janeiro