Funcionários da Ampla são sequestrados por traficantes em Niterói

Chefe do tráfico na região teria ficado furioso depois que uma queda de energia queimou equipamentos eletrônicos dele

Por O Dia

Rio - Uma dupla de funcionários da concessionária de energia Ampla passou por momentos de terror ao ser sequestrada por traficantes de uma comunidade de Niterói, no último dia 10 de fevereiro. O sequestro teria ocorrido depois que equipamentos eletrônicos do chefe do tráfico na região queimaram devido a uma queda de energia. O caso divulgado pelo SBT-Rio nesta quinta-feira aconteceu próximo a Pendotiba, em uma das comunidades que é cortada pela Estrada do Sapê, uma das vias que dá acesso ao complexo de favelas do Caramujo. 

O traficante, conhecido como Macaco, teria ficado furioso quando grande parte de seus equipamentos queimou. O criminoso, então, deu ordem a comparsas para que executassem o sequestro, exigindo inclusive ressarcimento da concessionária pelo prejuízo. 

Um dos funcionários foi obrigado por um dos comandados de Macaco a ligar para a empresa e pedir o resgate. O traficante ficava em contato todo o tempo com o chefe. Os reféns chegaram a ficar em poder dos sequestradores por quase uma hora e só foram liberados depois que a polícia foi acionada.

Em nota, a concessionária informou que o caso foi registrado na delegacia da área e que a empresa tomou as medidas cabíveis para a preservação da segurança dos funcionários.


Últimas de Rio De Janeiro