PM e ladrão morrem em tiroteio em coletivo, na Avenida do Contorno

Agente, que seria reformado em alguns meses, ia almoçar com a irmã

Por O Dia

Rio - Um assalto a ônibus na Avenida do Contorno, em Niterói, acabou com a morte do policial militar Irineu Ferreira Lima Filho, de 55 anos. O PM morreu em troca de tiros, na manhã de ontem, com um criminoso que tinha acabado de roubar passageiros do coletivo da Viação Mauá, da linha Alcântara-Niterói. O ladrão, ainda não identificado, também morreu dentro do veículo. Mais ninguém ficou ferido. 

Policiais checam o ônibus com os corpos do agente e do bandidoAnderson Thomaz


Lotado no Hospital Central da PM, no Estácio, e morador de São Gonçalo, Irineu aproveitava a folga para levar um ovo de Páscoa para a irmã, em Niterói, quando foi atingido. Mas Luziete Ferreira, 61, não recebeu o presente do irmão. O homem estava a 10 minutos de seu destino quando foi baleado.

“Mais cedo, ele me falou que ia se arrumar e viria almoçar comigo. Mas, como estava demorando a chegar, liguei insistentemente e só caía na caixa postal. À tarde, recebi uma ligação da delegacia informando que ele estava morto”, disse a dona de casa, emocionada.

Segundo Luziete, policiais da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí, que investiga o caso, contaram que Irineu só atirou depois que o bandido disparou contra ele. O criminoso, que chegou a roubar o celular, o relógio e dinheiro da vítima, teria acionado o gatilho quando desconfiou que era um PM. “Ele fez o papel dele como policial: defender o cidadão. Mas a sociedade está desse jeito, matando quem nos protege”, comentou a aposentada Maria da Graça dos Santos, 56, amiga da família.

A Polícia Civil informou que a perícia foi feita no local e as imagens das câmeras de segurança estão sendo analisadas. O motorista e o trocador prestaram depoimento e as investigações seguem em andamento. Com mais de 30 anos de carreira, o policial seria reformado em alguns meses. Ele deixou mulher e seis filhos.

Últimas de Rio De Janeiro