'A prefeitura está fazendo um favor', diz Paes sobre construção de UPPs

Prefeito do Rio rebateu as críticas sobre atraso nas obras para erguer bases das unidades em comunidades

Por O Dia

Rio - Depois de se comprometer, em abril de 2014, a reformar oito bases de UPPs e construir mais duas — nos morros de São Carlos, no Centro, e dos Prazeres, em Santa Teresa —, o prefeito Eduardo Paes afirmou, nesta quarta-feira, que o projeto não é uma "obrigação da prefeitura", rebatendo críticas do atraso das obras, orçadas em R$ 7,3 milhões. Conforme mostrou matéria do RJTV, nesta terça-feira, os prazos de entrega das estruturas não foram cumpridos: terminou em outubro e nenhuma foi construída. 

Prefeito Eduardo Paes lançou as obras da Clínica da Família%2C no Complexo da Maré%2C nesta quarta-feiraSeverino Silva / Agência O Dia

"Isso (construir UPPs) não é uma obrigação da prefeitura, apesar de termos nos comprometido. Isso é uma obrigação da polícia. A prefeitura está fazendo um favor, pagando uma conta que não é dela. Vamos continuar ajudando, porque vimos que as obras estavam atrasadas. Mas não é uma obrigação da prefeitura, é da polícia", declarou Paes, durante lançamento das obras de construção da Clínica da Família da Maré. 

Em abril de 2014, a prefeitura lançou o programa para investir os R$ 7,3 milhões na construção de sedes novas nos morros do Prazeres e São Carlos e na reforma de oito unidades no Turano, Chapéu Mangueira, Dona Marta (duas), Chatuba (duas), Fé e Sereno e Parque Proletário. 

Paes explicou que as obras no Morro do São Carlos estão atrasadas porque a prefeitura está aguardando o governo estadual indicar um terreno para a construção da base. Já no Morro do Prazeres, Paes diz que terá que fazer nova licitação para contrato da empreiteira. Sobre as outras oito, Paes se limitou a dizer que as obras estão em andamento. 

Prefeitura promete atendimento médico para 30 mil na Maré

A prefeitura deu início hoje às obras de construção da Clínica da Família, no Complexo da Maré. A promessa é que a unidade conte com dez equipes de saúde da família e quatro de saúde bucal. A clínica atenderá cerca de 30 mil pessoas das comunidades Vila do Pinheiro, Conjunto do Pinheiro e Salsa e Merengue.

Ainda segundo a prefeitura, atualmente, a população do Complexo da Maré é atendida em oito unidades de Atenção Primária (uma Clínica da Família, dois Centro Municipais de Saúde e cinco Postos de Apoio em Saúde), com 34 equipes de Saúde da Família, alcançando cobertura de 100% dos moradores. No município do Rio, 74 Clínicas da Família foram inauguradas desde 2009. A meta é abrir outras 66 unidades até o fim de 2016, atingindo uma cobertura de 70% da população pelo Programa Saúde da Família.



Últimas de Rio De Janeiro