Câmera de segurança flagra assassinato de dançarina de funk

Nas fortes imagens, Milton Severiano Vieira aparece agredindo e atirando friamente na noiva Amanda Bueno

Por O Dia

Rio - A morte brutal da dançarina Cícera Alves de Sena, conhecida como Amanda Bueno, ex-integrante do grupo de funk Jaula das Gostozudas, chocou toda a população nesta sexta-feira. A câmera de segurança instalada nesta semana flagrou o exato momento em que Milton Severiano Vieira, o Miltinho da Van, assassinou com crueldade a mulher de 29 anos, de quem havia ficado noivo no último domingo.

Nas imagens de conteúdo forte, Miltinho aparece derrubando Amanda no jardim da mansão no bairro da Posse, em Nova Iguaçu. Em seguida, ele diversas vezes bate com a cabeça da dançarina no chão e dá inúmeras coronhadas nela já desacordada. Logo depois, ele entra no imóvel, e volta com uma escopeta calibre 12 e desfere vários tiros na cabeça da vítima. O crime aconteceu no final da tarde de quinta-feira.

Amanda Bueno%2C ex-dançarina da Jaula das Gostozudas%2C foi assassinada brutalmente pelo seu companheiro Milton Severiano VieiraReprodução Facebook

"O que chamou a atenção foi a crueldade. Um assassino bestial para cometer aquele tipo de crime. A vítima já morta ele volta, troca de arma e dá mais tiros. São cenas tão cruéis que chocam até os policiais desta especializada. Estamos aqui há mais de um ano trabalhando com isso. Tamanha crueldade fez com que todo mundo aqui se mobilizasse para achar esse rapaz. Foi fundamental a analise dessas câmeras para visualizá-lo cometendo o crime. O caso está elucidado", decretou delegado Fábio Salvadoretti, da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

O delegado disse que o crime foi motivado após uma discussão entre o casal. Amanda teria descoberto uma relação extra conjugal do companheiro. Ainda de acordo com Fábio Salvadoretti, Milton tinha duas passagens pela polícia por crime de violência doméstica. Ele revelou que duas ex-mulheres do acusado estiveram na DHBF e traçaram o perfil de comportamento do empresário de vans como um homem agressivo, principalmente quando fazia uso de bebida alcoólica. A polícia acredita que ele estivesse sob efeito de álcool no momento crime.

Após cometer o crime, Milton rendeu um vizinho seu, policial militar, e roubou o carro Gol cinza dele. Para intimidar o PM, o assassino deu dois tiros de escopeta para o chão e fugiu com o veículo. Por volta das 22h, o carro foi atingido na traseira por Voyage preto, no Km 199 da pista sentido Rio da Rodovia Presidente Dutra, em Queimados, na Baixada Fluminense. Segundo o grupo de cinco estudantes universitários de Guarulhos, na Grande São Paulo, que vinham passar o feriadão no Rio, a colisão ocorreu porque o Gol estava parado e apagado no meio da estrada.

LEIA MAIS: Valesca Popozuda lamenta morte brutal de dançarina

"Foi um grande susto. Um motoqueiro emparelhou para nos avisar que a frente tinha um carro parado no meio da rodovia. Quando meu namorado olhou para ele, batemos na traseira do Gol. Estávamos com o cinto de segurança e nada sofremos. Quando saímos do carro vi munição no chão e nos afastamos. Os policiais disseram que ajudamos muito, mesmo sem saber que ele era criminoso", contou a estudante de 23 anos, que estava no carona do Voyage.

Milton Severiano Vieira%2C o Miltinho das Vans%2C foi preso após roubar e colidir com o carro de um policial militarOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Com o impacto da batida, o carro capotou e Milton ficou preso às ferragens. Policiais do 24ºBPM (Queimados) foram acionados e prenderam o empresário. Com ele foram apreendidas uma pistola calibre.40 e uma escopeta calibre 12. As duas armas seriam as que foram usadas para matar Amanda. Em uma mochila os PMs também apreenderam duas pistolas calibre 380, um revólver calibre 38, munição para as cinco armas e um colete balístico. De acordo com Fábio Salvadoretti, Milton possui porte de armas intramuros, ou seja, apenas dentro de casa.

LEIA MAIS: Delegado chama noivo de 'assassino bestial'

Após ser medicado no hospital, Milton foi levado para a DHBF, em Belford Roxo, onde está preso. Ele foi indiciado por roubo majorado com emprego de arma de fogo, porte ilegal de arma e no novo crime de Feminicídio. A lei para assassinatos de mulheres por razão de gênero foi sancionada em março pela presidente Dilma Rousseff.

Amanda havia ficado noiva de Milton quatro dias antes do crime. No domingo, o casal trocou alianças e publicou a foto em uma rede social.

LEIA MAIS: Jaula das Gostozudas homenageiam Amanda Bueno

Ex-integrante do grupo de funk Jaula das Gostozudas, a cantora Rafaela Felizardo lamentou a perda de Amanda. A funkeira, que trabalhou durante dez meses com a dançarina, afirmou que a amiga queria “conquistar o Rio” e “proporcionar uma vida melhor para a mãe a filha, que moram em Goiânia”.

Durante a Copa do Mundo, Amanda causou burburinho ao invadir o campo da Granja Comary, onde a Seleção Brasileira treinava, para entregar um CD ao atacante Hulk. Na ocasião, ela conseguiu tirar uma selfie com o jogador.

Últimas de Rio De Janeiro