Gangue da faca espalha medo no Rio

Três vítimas registraram queixa em delegacia da Zona Sul na manhã desta sexta-feira. Catorze suspeitos foram presos

Por O Dia

Rio - Catorze pessoas — entre elas três mulheres e um casal menor de idade — foram detidas ontem pela polícia na Zona Sul, acusadas de praticar assaltos. Com parte do grupo foram recolhidas cinco facas, uma tesoura, dinheiro e três trouxinhas de maconha. As mulheres eram as principais vítimas do bando. Três delas registraram queixas na polícia depois de ser atacadas por jovens usando esses tipos de objetos. O caso mais grave envolveu a técnica administrativa Ana Paula de Oliveira, 37 anos. Ela foi esfaqueada na mão direita, na Rua Conde de Baependi, em Laranjeiras, por volta de 6h40.

Ana Paula contou que o assaltante Rodolfo Ribeiro, 31 anos, puxou sua bolsa e ela caiu no chão. “Foi quanto ele deu dois golpes com a faca na minha mão direita. Por pouco não tive o pulso cortado”, lamentou Ana Paula, muito nervosa. Ao ver a cena, pedestres cercaram e espancaram o assaltante, salvo por guardas municipais.

Ana Paula levou facada na mão ao ter a bolsa roubada por um assaltante em rua de LaranjeirasCarlos Moraes / Agência O Dia

O caso foi registrado na 10ª DP (Botafogo), que também vai investigar ataque semelhante no Aterro do Flamengo, onde outra mulher, a editora de livros Rafaella Lemos, 32 anos, teve a bicicleta e o celular roubados na altura da pista de skate, na Glória. O ladrão, de acordo com ela, portava uma faca.

“O assaltante estava bem vestido e saiu pedalando minha bicicleta tranquilamente em direção ao Museu de Arte Moderna (MAM). É revoltante”, desabafou.

Já em Botafogo, o universitário que se identificou como Rafael, seguia para a UFRJ e teve a mochila roubada por dois homens em uma bicicleta, na Rua General Polidoro. “Um deles parecia ser menor de idade e estava com uma faca”, descreveu. O estudante acionou PMs do 2º BPM (Botafogo), que apreenderam o garoto, de 17 anos.

Em nota, a PM informou que 28 batalhões do estado receberam reforço de 1.272 policiais, para atuarem nas regiões com maior incidência criminal.

A nota garante que no Centro o 5º BPM (Harmonia) está atuando com reforço de 70 policiais do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), do Regime Adicional de Serviço (RAS), do Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos (BPGE) e do Serviço Reservado, além de homens à paisana. “PMs a cavalo e com bicicletas passaram a atuar também”, diz o documento.

O comandante interino do 2º BPM (Botafogo), coronel Mário José Ribeiro Barbosa, disse que de segunda-feira até ontem 18 menores foram apreendidos e encaminhados para abrigos. “As gangues utilizam facas por serem fáceis de comprar e preferem mulheres como alvo, por, aparentemente, parecer mais frágeis”, disse.

Moradores evitam sair de casa à noite

Lideranças comunitárias da Zona Sul revelaram que os moradores estão evitando sair à noite com medo dos assaltantes que usam facas.

“Muitos deixaram de fazer caminhadas ou ir a pé a restaurantes, que, por sua vez, passaram a fechar duas horas mais cedo”, disse o presidente da Associação de Moradores da Glória, José Marconi.

Nesta sexta-feira, agentes da 22ª DP (Penha) prenderam Michel Almeida Mandarino, 18, apontado como um dos suspeitos de roubar e esfaquear um homem de 52 anos, na Avenida Rio Branco, no Centro , dia 1º.

Últimas de Rio De Janeiro