Mudanças nos ônibus irritam moradores da Zona Norte

Reformulação das linhas, com fim da ligação direta para a Zona Sul, começa em duas semanas

Por O Dia

Rio - No calor de 40 graus da última sexta-feira, a autônoma Janete da Silva Mendes, de 57 anos, suava esperando o ônibus para Copacabana em um ponto sem cobertura da Rua Ana Barbosa, no Méier. Com o plano de racionalização das linhas que circulam na Zona Sul, previsto para começar no dia 3 de outubro, ela não vai poder mais ir direto ao seu destino pegando o 455 perto de casa. Terá de descer na Candelária e aguardar outra condução. Debaixo de sol ou de chuva.

A linha 455%2C que liga o Méier a Copacabana%2C vai passar a fazer o trajeto da Zona Norte até a Candelária. Passageiros precisarão pegar mais um ônibusEstefan Radovicz / Agência O Dia

As baldeações vão virar rotina para os moradores da Zona Norte que trabalham, estudam ou simplesmente vão para a Zona Sul a lazer, já que 70% das linhas que trafegam por esta área da cidade sumirão do mapa ou serão encurtadas, indo só até o meio do caminho. A Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) diz que o planejamento vai acabar com a sobreposição de itinerários e a disputa por passageiros nos pontos, garantindo mais fluidez no trânsito e menos tempo de viagem. As mudanças serão feitas em etapas até 12 de dezembro. Mas os passageiros não estão suportando a ideia.

A partir do dia 7 de novembro, o percurso do ônibus de Janete vai mudar de Méier-Copacabana para Méier-Candelária. Ela geralmente pega o 455 para ir ao médico. “Vai dificultar a vida de muita gente. Vamos ter que gastar mais tempo e mais passagem. É aporrinhação, aborrecimento, ainda mais quando você vai cuidar da saúde”, reclama a passageira.

Janete poderia pegar o 456 (Norte Shopping-General Osório) ou 457 (Abolição-General Osório), mas essas linhas também serão encurtadas a partir de novembro e passarão a terminar a viagem no Mourisco, em Botafogo. O sobe e desce de ônibus será inevitável. “O carioca quer um transporte que vá até o seu destino. Vai ser um desgaste, principalmente para pessoas idosas e com deficiência”, critica o operador de empilhadeira Edmilson Freitas, 50 anos, de Quintino, usuário do 455.

Morador de Bonsucesso, o estudante Vagner Rodrigues, 26, costuma usar o 484 (Olaria-Copacabana) para ir à praia nos fins de semana. A linha vai mudar para Olaria-Candelária, circular, também em novembro. “Eu acho ruim a falta desse ônibus, porque já não tem tanto transporte daqui para a Zona Sul”, comenta. O jovem se queixa da estrutura precária dos pontos de ônibus da cidade, o que torna as baldeações desconfortáveis.

A SMTR afirma que apenas cerca de 20% dos usuários das linhas que sofrerão mudanças precisarão fazer integração. “Vale ressaltar que o sistema de racionalização se deu a partir da constatação de que muitas linhas faziam trajetos semelhantes e circulavam com os ônibus muito abaixo da capacidade, prejudicando o trânsito e deixando o sistema desorganizado”, explicou o órgão, em nota. A SMTR também lembra que, com o Bilhete Único Carioca, os usuários poderão continuar usando os transportes sem pagar nada a mais por isso. O órgão informou que as linhas alternativas e detalhes sobre os novos pontos de integração serão divulgados em breve.

A mudanças já anunciadas geraram protestos também nas redes sociais. Morador da Abolição, o profissional de Relações Internacionais Breno Coimbra, de 23 anos, já recolheu mais de 3 mil adesões ao abaixo-assinado que criou no Avaaz.

Os transtornos para os passageiros da Zona Norte serão menores na primeira etapa de mudanças, em 3 de outubro. Na ocasião, serão extintos 22 itinerários que saem das zonas Oeste e Norte em direção à Zona Sul. Da Zona Norte, serão eliminadas 405 (Ramos-Come Velho), 411 (Usina-Prado Junior), 454 (Méier-Prado Junior), 458 (Norte Shopping-Praia de Botafogo), 480 (Olaria-Prado Junior) e 481 (Penha-Praia de Botafogo). Com pouca demanda, essas linhas raramente são vistas circulando. Já as da Zona Oeste são: 314 (Central-Barra); 332 (Alvorada-Castelo); 318 (Barra Sul-Castelo); e 360 (Carioca-Castelo).

Itinerários ‘fantasmas’ vão acabar

Na sexta-feira, a equipe do DIA esteve em pontos finais e intermediários de linhas da Zona Norte que serão extintas na primeira fase, em 3 de outubro, mas só encontrou moradores que nunca nem ouviram falar nelas. Foi o caso da 405, 454, 480 e 481. A 454 é uma linha circular operada pela Viação Verdun, mas funcionários da empresa sequer a conheciam. “Ah, é aquela que só funciona até 8h15 da manhã? É uma alternativa, quase não tem passageiro”, lembrou um deles.

PRINCIPAIS MUDANÇAS

7 DE NOVEMBRO
Encurtamento das linhas: 455 - Méier x Copacabana (via Parque do Flamengo) para Méier x Candelária; 456 - Norte Shopping x General Osório (via Túnel Santa Bárbara) para Norte Shopping x Mourisco (via Túnel Santa Bárbara); 457 - Abolição x General Osório (via Túnel Santa Bárbara) para Abolição x Mourisco (via Túnel Santa Bárbara); 475 - Méier x Prado Junior para Méier x Castelo; 483 - Penha x Copacabana para Penha x Siqueira Campos (via Túnel Santa Bárbara); 484 - Olaria x Copacabana (via Parque do Flamengo) para Olaria x Candelária; 485 - Penha x General Osório (via Linha Vermelha/Túnel Santa Bárbara) para Penha x Siqueira Campos (via Linha Vermelha/Túnel Santa Bárbara); 486 - General Osório x Fundão para Siqueira Campos x Fundão (via Túnel Santa Bárbara)

12 DE DEZEMBRO
Encurtamento das seguintes linhas: 124 - Jardim Botânico (Horto) x Central (via Copacabana) para Horto x Jardim de Alah; 413 - Muda x Jardim de Alah (via Aterro do Flamengo) para Muda x Castelo; 415 - Usina x Leblon para Usina x Candelária; 426 - Usina x Jardim de Alah (via Túnel Santa Barbara); 432 - Vila Isabel x Leblon (via Túnel Santa Barbara) para Usina x Mourisco (via Túnel Santa Bárbara; 433 - Vila Isabel x Gávea (via Copacabana) para Vila Isabel x Largo do Machado; 435 - Grajaú x Gávea (via Túnel Santa Barbara) para Grajaú x Siqueira Campos (via Túnel Santa Barbara); 464 - Maracanã x Leblon para Maracanã x Glória; 474 - Jacaré x Jardim de Alah para Jacaré x Candelária.


Últimas de Rio De Janeiro