Protesto na Baixada reúne familiares de PM morto e pede fim da violência

Vestidos com roupas brancas, eles cobravam o fim das mortes de policiais militares

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Mais de 300 pessoas, entre familiares e amigos do soldado PM Neandro Santos de Oliveira — morto a tiros ao tentar fugir de uma falsa blitz de traficantes no Complexo do Chapadão, no dia 12 —, fizeram um protesto no final da manhã de quarta-feira em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Vestidos com roupas brancas, eles cobravam o fim da violência contra PMs. O corpo dele foi encontrado carbonizado dentro de um carro na Via Light, principal estrada da cidade.

O grupo convocou manifestantes pela Internet na campanha ‘Somos todos Neandro.’ Grávida de quatro meses, a viúva Cristina Custódio estava inconsolável. No fim da manifestação, 63 cruzes foram colocadas na Praça dos Direitos Humanos, cada uma representando policiais militares e civis mortos este ano.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia