Barra em Dia: Cassino à vista no bairro dos hotéis

Movimento pela legalização do jogo deverá ter reflexo no turismo da Barra da Tijuca

Por O Dia

Rio - O movimento pela legalização do jogo no país, que está sendo pilotado pelo Governo Federal como forma de gerar caixa e que ganhou a adesão explícita do Ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, deverá ter reflexo no turismo da Barra, um dos locais mais indicados para implantar um cassino no Rio. O movimento tem adesão da Associação Hoteleira, cujo presidente, Alfredo Lopes, se preocupa em gerar demanda para os novos hotéis. “São 13 mil quartos precisando de hóspedes, e um cassino que siga o modelo europeu passa a ser uma grande âncora para o turismo na cidade”, afirma Alfredo Lopes.

A Associação Hoteleira convidou Mário Assis Ferreira, presidente do Conselho de Administração da Estoril Sol, operadora dos principais cassinos portugueses (Estoril, Lisboa e Figueira da Foz), para uma reunião com as principais lideranças empresariais da Barra, já agora, no final de novembro.

O modelo português utiliza a carga tributária arrecadada pelos Cassinos para investimentos da promoção e em equipamentos ligados ao turismo. O Cassino Estoril, um dos maiores da Europa, é um centro de entretenimento com shows, atrações culturais e grandes espetáculos. Assis Ferreira frisa: “somos um centro de diversão onde também tem jogo.”

A ideia dos empresários é utilizar uma das novas locações da Olimpíada para abrigar o Cassino da Barra. Entre as edificações, a preferida é o recém-entregue Centro de Mídia e TV. Um outro especialistas nesta união Jogo e Turismo, também convidado pelos hoteleiros é Sergio Ricardo de Almeida, ex-secretário estadual de turismo e atual presidente da Loterj.

Especialista em Brasil

Mário Assis Ferreira conhece bem o mercado brasileiro. Foi diretor do Café Cacique no Rio durante o período da Revolução dos Cravos e, há muito tempo, estuda a implantação de cassinos por aqui. Chegou a ter um projeto pronto para a Zona Portuária e agora aposta que o cassino da Barra poderá ter o mesmo efeito de desenvolvimento que o jogo teve para a região do Estoril.

Derrota olímpica

O COI devolveu oito mil diárias hoteleiras. Deste total, 45% foram na Barra. Tudo previsto em contrato. Seria normal se, no período, não tivesse incentivado a venda de diárias no site AirBnB. Os hoteleiros estavam travados e o camelô da hotelaria fazia a festa.

Luz amarela

Muita gente está apreensiva com os próximos passos da PDG, uma das construtoras de maior presença na Barra. A retração do mercado imobiliário pode levar a empresa a adotar medidas extremas para enfrentar a crise. O setor vem sofrendo, especialmente nos comerciais.

Despedida

Empresas paulistas que apostavam surfar no mercado carioca estão batendo em retirada. A Rossi Engenharia já anunciou o fim da sua temporada fluminense. Vai focar nas suas raízes paulistanas e dizer adeus ao balneário. Outras paulistas estão na mesma rota.

Curtas

Será inaugurada hoje a Escola Carvalho Hosken de Hotelaria, no Hilton Barra. Trata-se de uma bela parceria entre a empresa Carvalho Hosken e a instituição RioSolidário. A ideia é encaminhar jovens de comunidades carentes para o mercado de trabalho.

Neste final de semana a Orquestra Sinfônica Brasileira irá receber o compositor e pianista americano Conrad Tao, de apenas 21 anos. As duas apresentações acontecerão no Theatro Municipal, no sábado, e na Grande Sala da Cidade das Artes, no domingo.

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) aprovou o relatório que pede aprovação do projeto de lei que inclui guias de turismo, instituições de ensino universitário e turismólogos como prestadores de serviços turísticos. O projeto é de autoria do deputado federal Otávio leite, do PSDB-RJ.

Amanhã começa a Feira do Empreendedor 2015, promovida pelo SEBRAE. Dentre as empresas participantes, a Otimiza, especializada em gestão de vale-transporte, contará com o sistema de Robôs Virtuais, que irá facilitar a criação do Bilhete Único para os participantes do evento.

Barra Grill - Dois artistas globais, um deles carimbado como love de uma ex-Neymar, jantavam em clima de olho no olho na última segunda. Saíram do restaurante abraçados em clima de eternos amigos. Ficaram horas em conversa. Coisa de Mauricinhos...

Coluna de Cláudio Magnavita

Últimas de Rio De Janeiro