Casal de moradores de rua é incendiado enquanto dormia no Rio Comprido

Eles foram levados para o Hospital Souza Aguiar. Mulher teve 70% do corpo queimado e é quem mais inspira cuidados

Por O Dia

Rio - Um casal de moradores de rua foi incendiado enquanto dormia, na noite de terça-feira, no Rio Comprido. A mulher, identificada como Amanda Silvestre da Silva, 26 anos, ficou mais ferida. Ela teve 70% do corpo queimado e é quem mais inspira cuidados. Seu companheiro, Adaílton Farias dos Santos, 33 anos, tem queimaduras em 19% do corpo. O casal está lúcido.

O caso foi registrado na 6ª DP (Cidade Nova), que periciou o local de madrugada. Testemunhas contaram que um homem parou o carro, jogou um líquido inflamável sobre os dois e ateou fogo. A polícia busca imagens para identificar os agressores e apura se o crime foi motivado por rixa do casal com outro morador de rua.

Local onde casal de moradores de rua dormiaWhatsApp O DIA (98762-8248)

Mesmo com a barbárie, outros moradores de rua disseram preferir evitar abrigos. Eles contam que os locais não são totalmente seguros. “Prefiro dormir nas ruas onde há mais policiamento. Em abrigos, cheguei a dormir no chão, havia pessoas com facas escondidas para nos roubar”, contou José de Araújo, 50 anos, um cearense, que vive há mais de 30 nas vias do Rio.

Em nota, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social informou que antes de o morador em situação de rua chegar ao abrigo ele passa por uma central de recepção, onde é informado das regras de convivência com os demais acolhidos. O órgão negou que haja faca ou outro tipo de arma nos abrigos. “Não é permitido armas brancas, como faca, canivete, etc, além de entorpecente”, diz o comunicado.


PM foi acionada após casal de moradores de rua se incendiado em rua do Rio CompridoWhatsApp O DIA (98762-8248)


Últimas de Rio De Janeiro