Decretada prisão de motorista acusado de matar um e ferir quatro em Búzios

Vítimas estavam em um ponto de ônibus quando foram atingidas pelo veículo que estava em alta velocidade

Por O Dia

Rio - O juiz Marcelo Alberto Chaves Villas, da 2ª Vara Criminal de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos, converteu a prisão em flagrante de Celso Hildebrando Cassiano do Carmo em prisão preventiva, nesta terça-feira. Ele é acusado de atropelar e matar o jovem Henrique Silva dos Santos e ferir outras quatro pessoas que estavam em um ponto de ônibus. O acidente aconteceu na rodovia RJ-102, no bairro Marina, no município de Búzios, no último dia 23.

Na decisão, o magistrado ressaltou que, segundo relatos de testemunhas, o motorista dirigia embriagado no momento do acidente. “De toda a sorte, como já frisado acima, todas as testemunhas oculares aduziram que o indiciado Celso era quem conduzia o veículo GM/Classic em alta velocidade, gerando perigo de dano concreto, visto que em ziguezague, vindo a atropelar várias pessoas que estavam na calçada em um ponto de ônibus às margens da RJ, havendo até o presente momento uma vítima fatal. Sendo que os testemunhos eram no sentido de que o indiciado Celso estava visivelmente bêbado na ocasião do abalroamento das pessoas às margens da rodovia estadual”, afirma na decisão o juiz Marcelo Alberto Chaves Villas.

Na delegacia, o acusado negou que estivesse na direção do veículo quando o acidente ocorreu e apontou um dos dois caronas como o responsável. O policial militar licenciado do 25° BPM, Syllas Pereira Cabral, conhecido de Celso, foi indiciado pelo crime de fraude processual, acusado de tentar retirar os ocupantes do veículo acidentado, sob a argumentação de que os conduziria ao hospital, e facilitar a fuga do motorista. Na decisão, o magistrado também determinou que a Corregedoria Interna da Polícia Militar apure a conduta infracional do PM.

Últimas de Rio De Janeiro