Casal preso por morte da menina Micaela está em celas isoladas

Isolamento deles de outros presos em cadeias no Complexo de Gericinó, em Bangu, acontece por medidas de segurança

Por O Dia

Rio - O casal preso pela morte de Micaela, de 4 anos, já estão em cadeias no Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste. Joelma Souza da Silva, de 43 anos, e Felipe Ramos da Silva, de 30 anos, a madrasta e o pai da criança, estão em celas isoladas dos outros presos por medidas de segurança. 

Joelma está na cadeia Joaquim Ferreira de Souza, enquanto Felipe está cadeia José Frederico Marques, as duas dentro do complexo presidiário. O isolamento acontece para preservar a integridade dos dois, já que correm risco de serem agredidos se colocados com outros detentos.

LEIA TAMBÉM

Justiça decreta prisão preventiva de casal acusado de matar criança

'Ela é um monstro', diz filho de mulher acusada de matar enteada de 4 anos

A prisão preventiva do casal foi pedida pela Justiça nesta quarta-feira. Os dois foram presos em flagrante e vão responder por homicídio qualificado por meio cruel e por impossibilidade de defesa da vítima e fraude processual, já que adulteraram a cena do crime.

Filho de acusada mostra casa onde ela morreu

Wellington Souza da Silva, filho da acusada de matar Micaela, de 4 anos, e a pessoa que chamou a polícia ao perceber que ela estava morta no sofá em que achava que a menina dormia, abriu a casa onde tudo aconteceu, em Brás de Pina, na Zona Norte, e deu detalhes do que viu na madrugada e manhã de terça-feira. Joelma Souza da Silva, de 43 anos, e Felipe Ramos da Silva, de 30 anos, o pai da criança, tiveram a prisão preventiva decretada nesta quarta-feira.

A reportagem do SBT Rio entrou no imóvel e mostrou com exclusividade a sala onde a menina estava morta, em um sofá, coberta como se estivesse dormindo. "Ao chegar eu não percebi, ela estava deitada com isso aqui, o travesseirinho dela ali, coberta só com a cabeça para fora, como ela dorme sempe", disse ele, que dorme no chão da sala.

LEIA MAIS: Filho de acusada de matar menina mostra casa onde ela morreu


Últimas de Rio De Janeiro