Comperj: Protesto complica trânsito no Centro do Rio nesta segunda-feira

Barcas tem reforço na linha Rio-Niterói

Por O Dia

Rio - Um protesto complica o trânsito, no Centro do Rio, na tarde desta segunda-feira. Convocado pelo Consórcio Intermunicipal do Leste Fluminense (Conleste), que é presidido pelo prefeito de Itaboraí, Helil Cardozo, o ato ocorreu em frente ao prédio da Petrobras e cobra da Petrobras a conclusão da refinaria do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Os manifestantes ocuparam a Avenida República do Chile e, segundo o Centro de Operações da Prefeitura, houve retenção na Rua do Lavradio e nas avenidas Almirante Barroso, Rio Branco e Presidente Vargas, a partir da Central do Brasil, sentido Candelária. Em direção à Zona Sul, o motorista pode optar pelo Viaduto 31 de Março e Túnel Santa Bárbara ou utilizar o Túnel Rebouças.

GALERIA: Protesto do Comperj interdita acesso à Ponte Rio-Niterói

Protesto da Comperj interdita acesso à Ponte Rio-Niterói. Grupo ateou fogo em pneus na Ponte Rio-Niterói e na Avenida Brasil%2C perto do IntoFoto%3A Severino Silva / Agência O Dia

Cerca de cinco mil pessoas eram esperadas para o evento, no entanto, ainda não se sabe quantas pessoas foram reunidas no local. Os organizadores ainda não informaram o número de participantes e a PM disse que não divulga estatística de público em manifestações. Em nota, a corporação disse apenas que policiais do 5º BPM (Praça da Harmonia) acompanharam o protesto, que ocorreu sem incidentes. Representantes do Comperj informaram que uma reunião foi marcada, daqui a 30 dias, com o presidente da Petrobras para tentar atender a reinvindicação dos ativistas.

A chegada dos manifestantes ao Rio não foi tão tranquila. Os transtornos já começaram com a interdição de trechos da Ponte Rio-Niterói e da Avenida Brasil, na altura do Into, onde um grupo de pessoas ateou fogo em pneus e outros objetos. A Prefeitura e a Ecoponte limparam e liberaram as duas vias, que ficaram até 40 minutos fechadas.

LEIA MAIS:

Comperj: Manifestantes chegam à capital fluminense e atrapalham trânsito

Comperj: ato deve parar o Centro do Rio nesta segunda-feira

Havia a estimativa de que 118 ônibus trouxesse os manifestantes para o Rio. O DIA contou que pelo menos 80 ônibus fizeram esse serviço. Eles saíram de 13 das 15 cidades que integram o Conleste. São elas: Araruama, Cachoeiras de Macacu, Itaboraí, Guapimirim, Magé, Niterói, Nova Friburgo, Rio Bonito, Saquarema, Silva Jardim, São Gonçalo, Tanguá e Teresópolis. Apenas Maricá e Casimiro de Abreu não enviaram representantes.

Segundo a Prefeitura de Niterói, naquele município, manifestantes fizeram concentração em frente à sede da Câmara Municipal, no Centro. De acordo com a Autopista Fluminense, por volta das 10h, entre 50 a 60 ônibus acessaram a BR-101, no quilômetro 284, em Itaboraí, rumo ao Rio. Também naquela rodovia, outros 20 coletivos acessaram a pista sentido capital, no quilômetro 304, em São Gonçalo.

Reforço nas barcas

Devido à manifestação, a linha Rio-Niterói das barcas funciona em esquema especial desde o meio dia. Segundo a Secretaria de Estado de Transportes, foram reforçadas as equipes de segurança e de operação nas estações da Praça XV e de Arariboia, além disso, foram disponibilizadas barcas extras para atender a demanda.

A secretaria ainda ordenou à CCR que toda a frota da ligação Rio-Niterói esteja disponível a partir do meio dia, durante toda a tarde e o início da noite. Em nota, a secretaria recomendou àqueles que se deslocam do Leste Metropolitano para o Centro do Rio que utilize as barcas neste trajeto.

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas