Programe-se: arte por toda parte nas cidades da Baixada

Grupos apresentam espetáculos adultos e infantis em Duque de Caxias, Nova Iguaçu e Japeri

Por O Dia

Rio - A população da Baixada Fluminense sofre com a falta de peças teatrais na região. Muita gente migra para o centro em busca de arte, porém, para alegria geral, a partir deste mês, até o final do ano, vários espetáculos vão entrar em cartaz. Com preços populares e até gratuitos, há apresentações para todas as idades e gostos. Imperdível.

Companhia de Arte Popular%2C de Duque de Caxias%2C completa 18 anos Alexandre Vieira / Agência O Dia

A Companhia de Arte Popular, de Duque de Caxias, preparou um espetáculo inédito para festejar a sua maioridade - o grupo completa 18 anos no próximo dia 21 de setembro. “A Farsa do Amor Acabado”, de autoria de Cesário Candhí, ator da companhia, traz os sentimentos e comportamentos humanos para serem vasculhados e colocados no palco com os elementos da cultura popular.

Para esse trabalho, a companhia convidou dois atores de fora e um diretor. Marcos Covask , da Trupe Investigativa Arroto Cênico,de Nova Iguaçu, irá dirigir o espetáculo. Francisco Farnum, ator independente, e Jessé Cabral, da Companhia Artística Palhaços com Sol sem Dó, vão dividir o palco com aos atores Cesário Candhí, Eve Penha, Nancy Calixto, Pedro Lages e Beto Gaspari, que estão na companhia desde a sua criação.

"Temos a mesma formação, desde 1997. Chegou o momento de abrir, trazer sangue novo, pois revigora. A troca de experiência é necessária", diz Cesário, que está ansioso pela estreia, no dia 17 de setembro, às 20h, no Teatro Sesi, na Rua Artur Neiva, em Duque de Caxias.

Eles vão apresentar mais três espetáculos no Sesi. "Lixo no lugar errado, tô fora", uma peça infantil, será nos dias 20 e 21 de Agosto, às 16h. "As artimanhas do grande enganador", dias 22 e 23 de outubro, às 20h. E pra fechar,dias 12 e 13 de novembro, às 20h, o grupo vai encenar o seu primeiro e mais premiado espetáculo: "A incrível peleja de Simão e a Morte". Ingressos</CW>: R$10 (meia).

Montagens livremente inspiradas

Marcos Covask também estará com a sua Trupe Investigativa Arroto Cênico no Teatro Sylvio Monteiro, na Rua Getúlio Vargas 51, Centro de Nova Iguaçu. Eles vão levar o espetáculo ‘Borra’ ao palco no dia 12 de agosto, às 18h e 20h30. Baseada no universo realista do dramaturgo paulista Plínio Marcos, a montagem é livremente inspirada em fatos reais e trata de personagens que têm seus destinos cruzados na história de um rapaz jogado injustamente à própria sorte dentro de uma cela, e que é violentado pelos demais detentos. Segundo Covask, “o texto narra as relações conflituosas de sete rapazes que buscam maneiras de se afirmar perante os outros, por brigas, olhares, imposições e ate mesmo pela demência”. Os ingressos antecipados, vendidos no teatro, custam R$ 10.

‘O Mágico de Oxente’%2C adaptação do grupo F.A.M.A.%2C estreia hojeDivulgação

A escola livre F.A.M.A. estreia, hoje, o espetáculo infanto-juvenil ‘O mágico de Oxente’, uma versão nordestina do clássico O Mágico de Oz. A peça estará em cartaz na Sala de Espetáculos Amir Haddad, na Av. Getúlio de Moura 1302, no centro de Nova Iguaçu, todos os domingos do mês de agosto, às 17h. Os ingressos custam R$ 10,00 (meia).

Código: peças gratuitas

Em Japeri, o grupo Código está com a peça ‘Próxima Estação’, que retrata o cotidiano dos trens visto pelos olhos de crianças e pré-adolescentes de sete a treze anos, em cartaz, hoje, e nos dias 15 e 16, às 19h. Depois, eles estreiam “D’esquina”, que trata de sonhos de vida de pessoas comuns e de personalidades de Japeri, nos dias 22, 23, 29 e 30 de agosto, às 19h. As apresentações são no Espaço Cultural Código, na Rua Davi 397, Nova Belém,Japeri.A Entrada é gratuita.


Reportagem de Marcelle Abreu 


Últimas de _legado_O Dia na Baixada