Arco Metropolitano vai gerar 10 mil empregos

Estudo da Firjan aponta Baixada como maior beneficiária da via que será entregue hoje

Por O Dia

Rio - Mais de 10.600 empregos devem ser gerados no estado por conta das indústrias que se instalarão ao longo do Arco Metropolitano (RJ-109), segundo estudos da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). O primeiro trecho da via, ligando Itaguaí a Duque de Caxias, será inaugurado hoje com a presença do governador Luiz Fernando Pezão e da presidenta Dilma Rousseff.

De acordo com a Firjan, a Baixada Fluminense é a região com o maior potencial de crescimento. “São mais de 40 companhias interessadas em se instalar ou ampliar seu negócio nas proximidades do Arco, e a Baixada tem boa localização geográfica e capacidade de aumentar seus distritos industriais”, disse Riley Rodrigues, especialista em Competitividade Industrial e Investimentos da Firjan.

A nova RJ-109 deve trazer mais R%24140 milhões em ICMS para o estadoEstefan Radovicz / Agência O Dia

Segundo ele, Queimados tem capacidade para ampliar o distrito industrial em 200%, podendo chegar a 9 milhões de metros quadrados. “Este crescimento exige que as cidades atualizem seus planos diretores com urgência, para evitar ocupações habitacionais irregulares. Não pode acontecer o que aconteceu na Dutra, onde bairros residenciais se formaram próximos à rodovia. É preciso planejar novas áreas residenciais e fornecer infraestrutura para os moradores. Com as indústrias, vem uma série de oportunidades decorrentes da cadeia de serviços que se estabelece na região”, explicou.

Estudos indicam que a arrecadação de impostos no estado deve aumentar em R$ 343 milhões com o Arco. Só de ICMS, serão R$ 140 milhões, 70% oriundos do Porto de Itaguaí. “Recebemos muitas cargas em contêineres, que chegam até da China”, diz o secretário de Desenvolvimento Econômico da cidade, Marcos Praxedes.

Últimas de _legado_O Dia no Estado