Paraíba do Sul investiga incêndio criminoso em estância hidromineral

Chamas causaram estragos no Parque Salutaris, ponto turístico importante da cidade

Por O Dia

Rio - Foram iniciadas as investigações sobre a causa do incêndio que provocou prejuízos ao Parque das Águas Minerais Salutaris — primeira estância hidromineral do estado —, em Paraíba do Sul, no último domingo. De acordo com informações da Secretaria Municipal do Ambiente e Agricultura, indícios dão conta de que o incêndio teria sido criminoso. Foi feito um registro de ocorrência na 107ª Delegacia Legal da cidade.

O crime de incêndio tem pena prevista por lei de até seis anos de prisão, além de multa. A secretaria está recebendo denúncias. Segundo o órgão, os estragos só não foram maiores graças à rápida ação do Grupamento Municipal de Proteção Ambiental e do Corpo de Bombeiros, que conseguiram controlar as chamas. O prefeito Márcio de Abreu Oliveira, o Marcinho (DEM), acompanhou os trabalhos de combate ao incêndio.

Bombeiros conseguiram controlar as chamas e perdas são avaliadasDivulgação

Conforme registros do DRM/RJ, em 1887 foi descoberta a fonte de água alcalina, a primeira das três que atualmente são oferecidas gratuitamente para a população e visitantes. O parque chegou a ficar 15 anos abandonado e escapou, nas últimas décadas, da construção de um loteamento particular, de uma escola e de um fórum.

Em janeiro de 2013, a prefeitura iniciou um processo de recuperação da Salutaris, que é o maior cartão postal de Paraíba do Sul. As fontes das águas foram protegidas, os poços, limpos e descontaminados e hoje são oferecidas as três águas: alcalina, magnesiana e ferruginosa. O parque passou por uma reforma, com paisagismo, recuperação de fontanários e criação de trilhas ecológicas. A Salutaris ganhou ainda o Lago das Minerais, uma obra que valorizou o ponto turístico.

Últimas de _legado_O Dia no Estado