Projeto Aldeia Digital chega a 39 bairros, atendendo 27 mil usuários

No total, 50 mil pessoas estão cadastradas, com média diária de 1,2 mil usuários conectados; sistema suporta até 3 mil usuários por vez

Por O Dia

Volta Redonda (Rj) - O projeto Aldeia Digital, mantido pela Prefeitura Municipal de Volta Redonda, por meio da EPD (Empresa de Processamento de Dados), está chegando a 27 mil usuários por mês, com cerca de 50 mil pessoas cadastradas no sistema, que fornece acesso gratuito à Internet para toda a população. No total, 39 bairros estão sendo atendidos diretamente com o sinal gratuito de Internet. No último levantamento – feito em dezembro de 2014 – o serviço atendia aproximadamente de 24 mil pessoas, com 48 mil cadastrados.

A capacidade de atendimento do projeto é de até 3 mil usuários simultaneamente, mas, de acordo com o coordenador do suporte da EPD, Paulo Ruela, o número de acessos gira em torno de 900 a 1,2 mil pessoas, principalmente no horário de pico.

“No último ano o Aldeia Digital investiu principalmente em qualidade, capacitação da equipe técnica e de atendimento ao usuário, e ajustes no projeto. Mudamos nossa central de atendimento ao usuário, com isto conseguimos agilizar nossos atendimentos”, informou Ruela, acrescentando: “O acesso gratuito a internet esta chegando sem ruídos em 39 bairros. Os demais bairros podem captar normalmente o sinal desde que tenham uma orientação técnica para direcionar corretamente os equipamentos domésticos”.

Os bairros que possuem o sinal direto do Aldeia Digital são: 249, Açude, Aero, Água Limpa, Avenida Amaral Peixoto, Aterrado, Barreira Cravo, Belo Horizonte, Caieira, Candelária, Casa de Pedra, Eucaliptal, Ilha Parque, Ilha São João, Jardim Amália, Jardim Normândia, Laranjal, Monte Castelo, Morada da Colina, Padre Josimo, Parque das Ilhas, Retiro, Roma, Rústico, Santa Cruz, Santa Rita do Zarur, Santo Agostinho, São João, São Luiz, Sessenta, Siderlândia, Siderópolis, Vila Rica, Jardim Tiradentes, Três Poços, Vila Brasília, Vila Mury, Vila Santa Cecília,e Volta Grande.

Para se inscrever no projeto, é necessário ser residente na cidade de Volta Redonda; possuir o Cartão Nacional de Saúde (CNS) ou o Cartão da Cidadania, caso não possua nenhum dos cartões, basta preencher os dados solicitados no site e se dirigir ao local de emissão dos cartões munido do Número do Protocolo gerado pelo sistema; possuir um computador com sistema operacional compatível (Windows 2000/Xp/Vista, Mac ou Linux) e ter o Kit de acesso, composto por antena, cabo, placa/rádio ou adaptador USB na frequencia de 2.4 Ghz.

Para solicitar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) ou o Cartão da Cidadania, o interessado deve dirigir-se ao centro de cadastramento - localizado no 2o andar do Estádio da Cidadania, no bairro Jardim Paraíba, de segunda a sexta-feira, das 7h as 12h e das 14h às 17h - munido dos seguintes documentos originais: comprovante de residência no nome do usuário (Somente Conta de Água ou Carne de IPTU); CPF; Identidade; certidão de nascimento/casamento (se não possuir Identidade). O usuário receberá o Cartão da Cidadania no ato do cadastramento.

É necessário ter acesso, a um microcomputador de mesa ou portátil com capacidade de conectar-se a internet sem fio. Caso o cidadão queira acessar de um tablete ou celular ele deverá estar a menos de 50 metros de um dos pontos de acesso, ou instalar em sua casa um roteador interno (sugerimos a contratação de um técnico para tal tarefa).

O equipamento para ambos deve-se instalar uma antena externa com potência suficiente para alcançar o sinal da torre do Aldeia Digital mais próxima e, se necessário, também o uso de uma placa de rede. Microcomputadores portáteis normalmente já possuem antenas internas, porém, devem fazer uso de antenas externas para melhorar o nível do sinal e manter a estabilidade do acesso. O usuário é o responsável pela compra, instalação, configuração e manutenção do seu próprio equipamento, e deve consultar um técnico para uma boa instalação e conexão.

Últimas de _legado_O Dia no Estado