Prefeito em exercício de Teresópolis promete entregar centro de hemodiálise

Márcio Catão anunciou para dia 10 de setembro licitação para prover unidade de equipamentos. Em um ano, mais de 50 doentes renais morreram na cidade

Por O Dia

Teresópolis (RJ) – As mortes de mais de 50 doentes renais crônicos por falta de tratamento em Teresópolis foram algumas das principais reclamações de moradores que foram às ruas protestar contra a gestão do prefeito Arlei Rosa, afastado recentemente do cargo por 90 dias. Nesta quarta-feira (26), o prefeito em exercício, Márcio Catão, prometeu entregar o centro de hemodiálise do município ainda este ano.

Aprovada pelo Conselho Municipal de Saúde, a concorrência pública para contratação de empresa especializada para instalação de equipamentos e prestação de serviços de Nefrologia será realizada no dia 10 de setembro. A vencedora equipará a unidade e a deixará pronta para atendimento ao público. O espaço oferecerá tratamento de ponta para 102 pessoas por dia, em três turnos com capacidade para até 34 atendimentos, cada.

“No dia 10 serão abertos os envelopes e teremos sete dias para avaliar as propostas e divulgar o resultado. A empresa vencedora terá 90 dias para comprar e instalar os equipamentos, treinar suas equipes e solicitar a licença inicial de funcionamento. Sendo autorizada pela Vigilância Sanitária Estadual, os pacientes renais serão trazidos de volta para Teresópolis na segunda quinzena de dezembro”, explicou o secretário de Saúde, Carlos Otávio.

Atualmente, a Secretaria Municipal de Saúde atende cerca de 110 pacientes dialíticos, que fazem tratamento em clínica especializada em Itaboraí e Magé. Eles têm transporte garantido, com lanche e acompanhamento de equipe técnica em ambulância. A Secretaria de Saúde também garante atendimento emergencial de suporte ao paciente que der entrada na UPA com quadro clínico desfavorável e que não tiver condição de fazer o tratamento fora da cidade.

O centro

Localizado no bairro da Tijuca, e totalizando um investimento de R$ 2,6 milhões, entre recursos estaduais e municipais, o Centro de Hemodiálise foi projetado para ser referência estadual no procedimento dialítico. As instalações atendem as normas da Resolução da Diretoria Colegiada Nº 11 da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que dispõe sobre os requisitos de boas práticas de funcionamento para os serviços de diálise.

Além da sala de tratamento, a unidade possui um setor especial para pacientes portadores de Hepatite A, B e C, e espaço exclusivo para a recuperação após o procedimento. O prédio tem piso antiderrapante e acessibilidade garantida, desde a entrada até aos banheiros. As paredes receberam impermeabilização antes da colocação dos azulejos e as portas de fórmica facilitam a limpeza e a higienização em todos os ambientes. O descarte de materiais e detritos também conta com esquema especial em área anexa ao prédio, evitando assim qualquer risco de contaminação.

Nesta quarta-feira, 26, o prefeito em exercício vistoriou as instalações do Centro de Hemodiálise de Teresópolis acompanhado pelo secretário municipal de Saúde, e pelos vereadores Antonio Francisco e Dedê da Barra, integrantes da Comissão de Saúde da Câmara Municipal. Márcio Catão aprovou as instalações do primeiro centro municipal destinado a pacientes renais do estado.

“Está basicamente pronto, de primeiro mundo. No setor público tudo é mais lento, no entanto, pretendemos entregar o mais breve possível. Vai ser uma graça de Deus eu poder levar essa informação aos pacientes, é um compromisso que assumi”.

Desde que assumiu o cargo, na semana passada, o prefeito Márcio Catão vem dando prioridade à questão da hemodiálise no município. Na madrugada da última segunda-feira (24), ele esteve no Ginásio Pedro Jahara (Pedrão) conversando com os pacientes que fazem tratamento em Itaboraí e verificando as condições do serviço de transporte e de suporte de ambulância oferecidos pela prefeitura.

Últimas de _legado_O Dia no Estado