Editorial: Nova velha ameaça na saúde do país

Autoridades de Saúde se esmeram em explicar o crescente surto de ‘gripe suína’ no país

Por O Dia

Rio - Autoridades de Saúde se esmeram em explicar o crescente surto de ‘gripe suína’ no país. Mas não há justificativa plausível para que, mal findo o verão, já se contem 50 mortes causadas, direta ou indiretamente, pela síndrome respiratória — a maioria no Estado de São Paulo. Um pesadelo a mais para uma população que tenta se proteger do Aedes aegypti e dos males por ele transmitidos, como a velha e letal dengue e as assustadoras zika e chicungunha.

Brasileiros que voltaram de férias do Hemisfério Norte nos últimos meses contraíram cepa que agora se dissemina no país. Esta é a tese mais provável para o surto. Impressiona o fato de que se está a três meses do inverno, época mais propícia para o contágio pelo H1N1. Se no início do outono já são pelo menos 300 casos, como será na estação mais fria do ano?

Menos mal que exista vacina e que os cuidados para evitar o contágio sejam conhecidos. Mas o Brasil não pode se dar ao luxo de ter diferentes epidemias em plena crise política e econômica.

Últimas de Opinião