Paulo Protasio: A arrumação da casa para um novo mandato

Os brasileiros se cansaram de gastar tempo em considerações politicas e perderam o foco do essencial

Por O Dia

Rio - Organizar o país exige promover uma revisão do estilo de vida e do nosso jeito de pensar. Requer ruptura radical. Acreditar que se pode arrumar uma gaveta por vez, empurrando o restante da tarefa com a barriga, é armadilha que leva de volta à frustração.

O primeiro passo é descartar. Pessoas guardam coisas na ilusão de que serão usadas um dia ou por preguiça de avaliar se são relevantes. Reúna os itens e limpe sem dó: mais da metade do que acumulamos é inútil. Jogue fora tudo que não traz alegria e segurança. Só vale guardar aquilo que realmente for usado ou tem valor de fato para o país. Mude para valer. E inicie pela sua Cidade. Foque na eleição municipal. Mude tudo que precisa ser mudado a partir das cidades, do seu bairro.

Separe tudo por categoria: Educação, saúde e infraestrutura têm valor superior. Erro comum é distribuir itens com a mesma prioridade. Organizar por importância é um passo inicial definitivo. Dê visibilidade às ações. Organize com a lógica de uma biblioteca para que todas as iniciativas fiquem acessíveis e à vista.
Deixe itens políticos por último. Começar a arrumação por economia e emprego amplia a chance de sucesso. Os brasileiros se cansaram de gastar tempo em considerações politicas e perderam o foco do essencial. Ataque primeiro os pepinos mais óbvios e amargos.

Evite a intromissão dos partidos. A presença de parlamentares pode ter impacto psicológico negativo nessas horas: na cabeça deles, pode parecer inadmissível ver você jogando certos itens fora. A solidão pode ser a melhor aliada na hora de arrumar a casa.

Prefira o silêncio. Arrumar a casa é, em certa medida, exercício de revisão interior. TV ligada, música alta e conversa fiada abalam a concentração necessária. Não invente produtos especiais para organização. É enganoso achar que a bagunça acabará colocando tudo dentro de caixas divisórias e afins. Produtos milagrosos serão inúteis. Faça grande correção em tudo que está errado.

No dia a dia, siga um ritual para lidar com os que geram emprego e conhecimento. Ao chegar à Presidência, resista à tentação de ir atendendo a amigos e partidários. Só relaxe depois de colocar cada coisa em seu devido lugar.

Paulo Protasio é presidente da Associação Comercial do RJ



Últimas de Opinião