Morto na BR-040, frei tinha medo de passar pela rodovia

Religioso foi sepultado nesta quinta-feira em Petrópolis sob forte comoção

Por O Dia

Rio - Petrópolis parou para dar o último adeus ao frei franciscano Antônio Moser, de 75 anos, assassinado quarta-feira durante assalto na Rodovia Washington Luis (BR-040), na altura de Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O religioso foi vítima do que mais temia: a violência. Uma semana antes, o frade havia dito à sobrinha Kelly Moser que temia a BR-040. “Ele tinha medo daquela rodovia. Foi assassinado onde não gostava de passar”, lamentou Kelly durante missa de corpo presente na Catedral São Pedro de Alcântara.

O corpo do frei Antônio Moser%2C de 75 anos foi velado e enterrado nesta quinta-feira. Ele foi morto durante uma tentativa%2C na BR-040%2C na Rodovia Washington Luizfoto%3A Daniel Castelo Branco/Agência O Dia

Cerca de 2.500 pessoas caminharam pelas ruas do Centro. Das janelas, moradores acenaram com lenços brancos. Sob forte comoção, ele foi sepultado no Mausoléu dos Frades, no Cemitério Municipal. Irmã do frei Antônio, a freira Maria Moser e mais 11 familiares vieram de Itajaí (SC) para a despedida. “Prefiro me lembrar de sua alegria na festa de 50 anos, em dezembro do ano pasado”, diz Maria.

A Divisão de Homicídios da Baixada investiga a atuação de criminosos que cometem os assaltos próximo ao pedágio, quando os motoristas reduzem a velocidade.

?Reportagem de Marlos Bittencourt

Últimas de Rio De Janeiro