Polícia fecha clínica clandestina de aborto em Copacabana

Paciente que estava sendo atendida foi presa. Médicos foram autuados em flagrante nesta terça-feira

Por O Dia

Rio - Os policiais civis do Grupo de Investigações e Capturas (GIC) fecharam, nesta terça-feira, uma clínica clandestina de aborto, na Rua Siqueira Campos, em Copacabana, na Zona Sul. Ao chegar no local, os agentes flagraram dois médicos fazendo o procedimento em uma paciente, que foi presa. Na sala de espera, outras duas mulheres esperavam o atendimento.

Polícia fecha clínica clandestina de aborto em CopacabanaDivulgação

De acordo com as primeiras informações de agentes da 12ª DP (Copacabana), os médicos são profissionais do Hospital Municipal Miguel Couto. Chefe de cirurgia da unidade, o ginecologista Antônio José Farias de Andrade, e o chefe do setor de anestesia do hospital, o anestesista Juvenal Siqueira Azevedo Filho, foram autuados em flagrante pelo crime de abordo com consentimento da gestante.

Até a publicação desta reportagem, a Secretaria Municipal Miguel não tinha dado ainda um posicionamento sobre o caso.

Últimas de Rio De Janeiro