Após traficante ser baleado, mais de 3 mil alunos ficam sem aula no Alemão

Edson Silva de Sousa, de 29 anos, o Orelha, chefe do tráfico em favelas da região, foi baleado e está em estado grave

Por O Dia

Rio - Depois de Orelha, chefe do tráfico nas favelas Nova Brasília e Fazendinha, no Complexo do Alemão, ser baleado e estar internado em estado grave, escolas da rede municipal na região não funcionaram na manhã desta quinta-feira. Ao todo são 11 unidades fechadas e mais de 3 mil alunos sem aulas.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação (SME), através da 3ª Coordenadoria Regional de Educação, quatro escolas, uma creche e seis Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDIs) não funcionam no turno da manhã, totalizando 3037 alunos. De acordo com a SME, o conteúdo será reposto posteriormente.

LEIA MAIS: Policiamento é reforçado em hospital onde Orelha está internado

O clima é tenso também na Vila Cruzeiro, onde dois tiroteios foram registrados nesta manhã e o chefe do tráfico na Favela do Lixão foi preso e um homem baleado. Lá, duas creches estão sem atendimento e 95 alunos sem aulas. 

Policiamento reforçado em hospital

O policiamento no Hospital Estadual Getúlio Vargas está reforçado desde a madrugada desta quinta-feira por conta da internação do traficante Edson Silva de Sousa, de 29 anos, o Orelha, baleado durante uma operação da Polícia Civil na noite de ontem. Ele é apontado como o chefe do tráfico nas comunidades Nova Brasília e Fazendinha e havia uma recompensa de R$ 20 mil por sua captura. Orelha pertence a mesma facção de Fat Family, resgatado do Souza Aguiar por comparsas no fim de semana. 

Policiais reforçam a segurança na porta do hospital Getúlio VargasSeverino Silva / Agência O Dia

A assessoria de imprensa da PM não deu detalhes sobre este reforço na unidade hospitalar. A assessoria de imprensa da PM não deu detalhes sobre este reforço na unidade hospitalar. Reportagem do DIA constatou que quatro viaturas faziam a segurança na porta do Getúlio Vargas nesta manhã em pontos estratégicos.  O estado de saúde do traficante ainda é considerado grave, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde.

Orelha é apontado pela polícia como um dos chefões do tráfico de drogas nas comunidades Nova Brasília e Fazendinha, no Complexo do Alemão. Ele foi baleado após trocar tiros com policiais da 21ª DP (Bonsucesso).

De acordo com o delegado Wellington Pereira Vieira, titular da unidade, o criminoso, que tem recompensa de R$ 20 mil pelo Portal dos Procurados, estava dentro de um carro com mais três comparsas. Outros dois foram atingidos e morreram. Um criminoso conseguiu escapar.

Últimas de Rio De Janeiro