Coronel morto a tiros em Maricá atuava como juiz em conselho da Justiça Militar

PM estava em uma viatura administrativa quando foi alvo de tiros de ocupantes de outro carro. Motorista também foi atingido e baleado

Por O Dia

Coronel Ivanir Linhares Fernandes Filho tinha 49 anos e estava há 29 na PMReprodução Facebook

Rio - Um dos juízes da Auditoria da Justiça Militar que participava do julgamento de dois processos sobre o maior escândalo de corrupção na saúde da PM, o coronel Ivanir Linhares Fernandes Filho, de 49 anos, foi executado com pelo menos sete tiros nesta quarta-feira, no Centro de Maricá.

Subcomandante do 4º Comando de Policiamento de Área (CPA), o oficial estava em uma viatura administrativa da corporação com o sargento Luiz Cláudio Carvalho da Silva, de 44, que foi atingido oito vezes.

Imagens captadas por câmeras próximo ao local do crime recolhidas pela Delegacia de Homicídios São Gonçalo, Niterói e Itaboraí mostram que Linhares foi emboscado por pelo menos três criminosos num Jeep Renegade. Um deles desceu do veículo e fez 17 disparos. Segundo o delegado Fábio Barucke, os criminosos chegaram gritando ‘perdeu’. Em seguida, atiraram.

Os militares reagiram. A polícia trabalha com a hipótese de latrocínio — roubo seguido de morte. Porém, investiga ainda a possibilidade de execução e se o crime está relacionado à atividade na Auditoria da Justiça Militar do oficial, que servia à PM há 29 anos.

Linhares estava convocado para participar, amanhã, de um julgamento sobre o Fundo de Saúde da PM. Ele atuava no processo sobre a compra forjada de 75 mil litros de ácido peracético — que esteriliza material cirúrgico — no valor de R$ 4,4 milhões para o Hospital Central da PM, além da aquisição irregular de 200 aparelhos de ar-condicionado. “Vamos apurar se há alguma relação com essa atuação”, afirmou Barucke.

O sargento que estava com Linhares teve o tórax drenado no Hospital municipal Conde Modesto Leal e foi transferido em um helicóptero do Corpo de Bombeiros, para o setor de trauma do Hospital estadual Alberto Torres. Linhares será enterrado hoje, às 15h, no Cemitério Parque Nycteroy, em São Gonçalo.

Últimas de Rio De Janeiro