Caso Chavarry: MP denuncia irmãs envolvidas em estupro de criança de 2 anos

Elas foram acusadas de estupro de vulnerável, por terem concorrido para prática do crime contra a menina, cometido pelo coronel da PM Pedro Chavarry Duarte, em setembro

Por O Dia

Rio - Thuanne Pimenta dos Santos e Izabela Pimenta de Souza, irmãs que levaram uma criança de dois anos para o coronel da Polícia Militar da reserva Pedro Chavarry Duart, no último mês, foram denunciadas na Justiça pelo Ministério Público do Rio. Elas foram acusadas de estupro de vulnerável, por terem concorrido para prática do crime cometida pelo policial. De acordo com a Justiça, as duas vão responder ainda por favorecimento pessoal e armazenamento de fotos e vídeos com pornografia infantil. O MPRJ também pediu a prisão preventiva das denunciadas. Ambas já estão presas.

Thuane foi presa em Ramos%2C na Zona Norte. Ela levou a criança para o coronel reformado da PMMaíra Coelho / Agência O Dia

De acordo com a denúncia, como pretexto de levar a criança para ser fotografada vestida de “Papai Noel”, Thuanne entregou-a para Pedro Chavarry, após o coronel ter pago a mulher.  Chavarry foi preso em flagrante com a menina dentro de seu carro, no dia 10 de setembro passado.

Logo após saber da prisão do oficial e com a intenção de libertá-lo, Thuanne foi à casa dos pais da criança e, mediante afirmação falsa de que precisava da certidão de nascimento da criança para registrá-la numa ONG, pegou o documento e entregou aos policiais que fizeram a prisão do coronel. De acordo com os autos, Thuanne mentiu para os policiais dizendo que a mãe da criança estava presa.

Ainda de acordo com o MPRJ, Izabela foi a primeira a chegar ao local da prisão e, da mesma forma que Thuanne, mentiu para os policiais ao confirmar a versão contada pela irmã. Ainda de acordo com a denúncia, Izabela comentava na comunidade que o coronel ajudaria financeiramente as mães que “deixassem as crianças darem uma volta com o mesmo”.

No celular das irmãs foram encontrados fotos e vídeos com cenas de sexo explícito e pornografia envolvendo criança e adolescente. 

Últimas de Rio De Janeiro