Carro de padre assassinado na Baixada Fluminense é encontrado

Corpo foi encontrado na Via Light no último domingo. Polícia investiga as causas da morte da vítima

Por gabriela.mattos

Padre foi encontrado morto, no último domingo, na Via LightReprodução

Rio - A polícia encontrou o carro do padre Francisco Carlos Barbosa Tenório, de 37 anos, que foi encontrado morto no último domingo, na Via Light, em Nova Iguaçu, na noite desta segunda-feira. O veículo estava perto da 52ª DP (Nova Iguaçu), na Rua Capitão Gaspar Soares.

De acordo com informações da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), o carro já foi encaminhado para a perícia e as investigações ainda estão em andamento. 

Segundo o delegado Evaristo Pontes, da DHBF, o corpo apresentava duas lesões por faca, no peito e na cabeça. Até o momento, não há informações sobre a causa da morte e nenhum suspeito foi identificado. A polícia não descarta as hipóteses de latrocínio (roubo seguido de morte) e nem de execução.

Uma equipe da DHBF apura todo o percurso feito por Francisco na noite de sábado e coleta imagens de câmeras de segurança da região do Lote 15. Durante a missa de corpo presente, nesta segunda-feira, frequentadores da paróquia afirmaram categoricamente que Francisco não tinha qualquer envolvimento com política.

Entretanto, todos mencionam as obras sociais desenvolvidas pelo padre, que chegou a promover, no salão paroquial anexo à igreja, de forma apartidária, um evento com a presença de candidatos a vereadores da região. “Ele queria que os políticos explicassem o que eles fazem dentro da Câmara Municipal e deixava as perguntas muito a cargo dos que participavam”, disse Evaristo.

Para o padre Nelson Ricardo, porém, o assassinato não teve motivação política. “O que aconteceu é uma fatalidade, infelizmente, uma violência que está atingindo todas as pessoas, inclusive as que procuram fazer o bem no mundo”, afirmou.

“A figura do padre Francisco era notória. Era uma pessoa ativa, sempre à disposição das pessoas. Compreendia os problemas de cada um, fazia obras sociais. Ele nos passava paz, tranquilidade, amor e pregava a fé", disse o radialista Paulo Roberto Nogueira da Silva, de 67 anos, que frequenta a paróquia há mais de 30 anos. O corpo do padre deverá ser levado para Pernambuco, onde será enterrado. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia