Indio da Costa apoia Marcelo Crivella no segundo turno

Candidato do PSD derrota no primeiro turno impôs condição de que Garotinho não participe de um eventual governo Crivella

Por marlos.mendes

Rio - O candidato Marcelo Crivella (PRB) recebeu nesta quarta-feira o apoio formal de Indio da Costa (PSD), um dos derrotados no primeiro turno das eleições para prefeito do Rio. O deputado federal, no entanto, fez uma exigência para se juntar à campanha. Ele quer que ex-governador Anthony Garotinho não participe da campanha nem de um possível governo de Crivella, caso seja eleito.

Indio da Costa, de formação católica, ainda restringiu seu apoio à certeza de que, em um governo de Marcelo Crivella, o ensino religioso não seja obrigatório nas escolas públicas.

“Quero reafirmar que não haverá participação de líderes religiosos da Igreja Universal aparelhando o Estado. Também não tem nenhum compromisso com relação ao ex-governador Anthony Garotinho. Espero que esse assunto se encerre. Pode ser que não se encerre apenas no discurso desesperado do Marcelo Freixo (Psol)”, disse Crivella, referindo-se ao seu rival neste segundo turno.

Indio da Costa formaliza apoio a Crivella no segundo turnoEstadão Conteúdo

A aliança entre Indio e Crivella no segundo turno das eleições do Rio foi formalizada durante evento na sede do PSD, no Centro da cidade, no início da tarde desta quarta-feira. Esse foi o último apoio conquistado pelo senador. Os dois trocaram acusações no primeiro turno, com Indio acusando Crivella de usar a Igreja Universal em prol de sua candidatura, mas nesta quarta disseram que “não há o que perdoar”. Eles assinaram uma carta-compromisso na qual o candidato do PRB garante que cumprirá o acordado nesta quarta-feira com o novo aliado.

Convocando os cariocas que garantiram a ele 8,99% do total dos votos em no primeiro turno, além dos eleitores dos candidatos Pedro Paulo (PMDB), Carlos Osório (PSDB) e Flávio Bolsonaro (PSC), Indio disse que chegou a ter receio em apoiar Crivella, mas que, por fim, avaliou que a “proximidade programática (do PSD com o PRB) é enorme”.

"O plano de governo dele (Crivella) está muito mais alinhado com o que penso para o Rio, ao propor acabar com as filas para a Saúde e também no papel da iniciativa privada. O Rio não aguenta mais radicalismos. O centro esteve dividido no primeiro turno. E quem representa o centro nesse momento é o Crivella”, disse Indio.

Com informações do Estadão Conteúdo

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia