Polícia Civil procura mulher acusada de mandar matar marido

Disque-denúncia oferece recompensa de R$ 1 mil por paradeiro de suspeita. Crime aconteceu em agosto de 2015, em Niterói

Por O Dia

Rio - O Portal dos Procurados divulgou, na madrugada desta segunda-feira, um cartaz oferecendo recompensa de R$ 1 mil para quem tiver informações sobre Rafaela Damas Ribeiro, de 29 anos. Ela é suspeita de ter mandado matar o marido para ficar com o dinheiro de seu seguro de vida. O prestador de serviços da Marinha Mercante William Azelman Silva das Neves, de 30 anos, foi assassinado em agosto de 2015, com três tiros na nuca, depois de ser vítima de uma suposta tentativa de assalto, na frente de Rafaela, na Estrada do Capim Melado, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Rafaela Ribeiro%2C de 29 anos%2C é suspeita de ter mandado matar o próprio marido em 2015Divulgação / Disque Denúncia

De acordo com a Polícia Civil, várias evidências fizeram com que os investigadores desconfiassem do assalto. Câmeras de segurança registraram imagens do carro usado no crime rondando a residência do casal meia hora antes do assalto.

As investigações, comandadas pelo delegado Fábio Barucke, titular da Delegacia de Homicídios (DH) de Niterói, concluíram que Rafaela planejou a morte do marido, que foi executada pelo seu amante, o traficante Victor Marins Tavares Ribeiro, conhecido como Mete Bala, de 25 anos. O criminoso é tido como um dos chefes do tráfico na comunidade Grota do Surucucu, em São Francisco. Ribeiro foi preso no mês passado.

Os policiais também verificaram que a vitima mantinha dois seguros de vida em nome de Rafaela no valor de mais de R$ 1 milhão de reais cada. Os valores foram resgatados pela mulher logo após a morte do marido.

Com isso, o delegado titular da DH de Niterói pediu a prisão de Rafaela Damas, que foi deferida pelo Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), pelo crime de homicídio qualificado. Quem tiver informação sobre o paradeiro de Rafaela Damas Ribeiro pode denunciar através dos canais: Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www. facebook.com/procurados.org/, pelo (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo do Disque Denúncia . O anonimato é garantido.

Últimas de Rio De Janeiro