Informe do DIA: Prefeitura parece não falar mesma língua que a Justiça e o MP

Município contestou a coluna e disse ter enviado ao MP cronograma para instalação de ar-condicionado em todos os ônibus da frota, mas certidões anexadas a processo no TJ contrariam versão

Por O Dia

Rio - A prefeitura parece não falar a mesma língua que a Justiça e o Ministério Público Estadual. A Procuradoria-Geral do Município entrou em contato com a coluna para contestar a nota publicada ontem que revelou que a prefeitura não enviou ao MP o cronograma para instalação de ar-condicionado em todos os ônibus da frota.

A informação foi passada pelo MP ao Informe segunda à noite. Audiência para tratar do assunto está prevista para hoje, às 16h, na 8ª Vara de Fazenda Pública.

Em nota, a prefeitura disse à Coluna que o cronograma foi enviado anteontem, às 16h, “dentro do prazo de 48 horas antes da audiência, conforme determinado pela Justiça.” Ocorre que, para a própria Justiça, não é bem assim.

Segue

Duas certidões anexadas ontem ao processo virtual, no site do Tribunal de Justiça, contrariam a versão da prefeitura. “Não foi juntado aos autos até esta data, tendo decorrido o prazo de 48 horas antes da próxima audiência (...) apresentação, pelo Município RJ, de um cronograma de urgência para a climatização de frota de ônibus.”

Deputado cobra CPI

Eliomar Coelho (Psol) cobrou do presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB), uma data para a instalação da CPI que investigará isenções fiscais concedidas pelo estado. Resposta de Picciani: “Brevemente”.

Fica

Correligionários de Jânio Mendes (PDT) pedem sua expulsão do partido — ele foi o único pedetista a votar a favor da privatização da Cedae. Mas ele fica. Tem apoio de gente graúda.

Não sabe se fica

Já Anthony Garotinho, que chegou a dizer a aliados que deixará o PR, convocou reunião com 200 correligionários para depois do Carnaval. Só então vai bater o martelo.

Clima quente

Paulo Ramos (Psol) chamou o ministro do Supremo Luiz Fux de “Luiz Foda-se”, ontem, no plenário da Alerj. Isto, por não ter concedido liminar que permitiria ao estado antecipar a contratação de empréstimo. Coube a Átila Nunes (PMDB) sair em defesa do magistrado. “Ele tem feito o que pode para ajudar.”

Na Europa

Secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social, Pedro Fernandes (PMDB) passa dez dias na França para apresentar trabalho de doutorado em Gestão. A viagem no momento difícil foi contestada em página de servidores estaduais. A licença é não remunerada.

Na África

A Câmara Municipal autorizou o prefeito Marcelo Crivella a viajar para o exterior no Carnaval. O vereador Reimont (PT) foi o único a votar contra.

Últimas de Rio De Janeiro