Esplanada: Texto da Reforma da Previdência só será votado quando houver maioria

Na conta secreta do Governo, há uma pequena vantagem, que pode se reverter com a pressão de eleitores

Por O Dia

Brasília - Orientados pelo Palácio, o presidente da comissão especial da Reforma da Previdência, Arthur Maia (PPS-BA), e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, só vão colocar o texto para votação quando houver certeza de que há ampla maioria governista.

Na conta secreta do Governo, há uma pequena vantagem, que pode se reverter com a pressão de eleitores dos deputados e sindicatos dos redutos eleitorais.

No front

Às vésperas da votação do polêmico texto da Reforma na comissão especial da Câmara, o Governo escalou Eliseu Padilha, Romero Jucá e o deputado Beto Mansur (PRB-SP)

Linha aberta

O trio vai atuar como “sondadores permanentes” das bancadas que vão votar favorável às mudanças. A consulta será pessoalmente e por telefone a partir deste fim de semana.

Pé na porta

Padilha agendou uma série de encontros na próxima semana para se dedicar exclusivamente à aprovação da reforma.

Arriba!

Nessa operação da PF que prendeu Coaracy Nunes – alvo há mais de um ano por suspeitas de fraudes na CBDA – há custos curiosos da Confederação com dinheiro repassado pelo Ministério do Esporte, como um evento no México em que as diárias chegaram a meio milhão de reais – para poucas pessoas em tão poucos dias.

Afogado$

Pelos dados prévios, a PF já sabe que boa parte da fraude passou por diárias e passagens de aviões, e passeios de dirigentes no exterior, com gastos pessoais bancados pelo dinheiro que era para investir nos atletas.

Lembrete

Vale ressaltar: o Ministério do Esporte é vítima do esquema investigado na CBDA. Ele repassa e o TCU tem competência para investigar.

Juiz de paz

Presidente da CCJ, o senador Edison Lobão (PMDB-MA) atua como juiz de paz em meio à guerra entre o líder da bancada, Renan Calheiros (AL), e o presidente Michel Temer: “No PMDB não existe briga ou intriga. Existem divergências”.

Contramão

Na via do atraso, a Câmara deu o pontapé para a restrição da Uber no Brasil – ao passar competência para prefeituras, os deputados entregaram os motoristas autônomos à máfia dos sindicatos de táxis que têm sintonia com Câmaras de Vereadores.

Tragédia humanitária

O Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, vinculado à Presidência da República, concluiu o relatório “Tekoha: Direitos dos Povos Guarani e Kaiowá” no qual faz duras críticas a juízes federais e aos governos federal e do Mato Grosso do Sul.

Ipisis Litteris

“A comitiva (do Consea) concluiu que a realidade vivida pelos povos Guarani e Kaiowá pode ser denominada como uma tragédia humanitária e denota explicitamente a negação sistemática de direitos humanos em função da omissão do Poder Público”, diz o texto.

Casa nova...

O Senado aprovou a MP que criou o Cartão Reforma, linha de crédito para que famílias de baixa renda consigam até R$ 5 mil para comprar materiais de construção para reforma, ampliação, promoção da acessibilidade ou à conclusão de imóveis.

...e inclusão

Emenda do deputado federal Otavio Leite (PSDB-RJ) permitirá a aquisição, com o cartão, de equipamentos de acessibilidade em geral, mobiliário adaptado ou produto de tecnologia assistida para residência onde houver pessoa com deficiência.

Ponto Final

“Desde maio do ano passado defendemos a cassação da chapa (Dilma-Temer de 2014) e a convocação de novas eleições”.

Do senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP).

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Rio De Janeiro