Dez ônibus foram atacados na sexta e 29 desde o início do ano

Após confronto entre PMs e bandidos, moradores de comunidade em Nova Iguaçu incendiaram 7 ônibus

Por O Dia

Rio - Na sexta-feira, não foram incendiados apenas os ônibus em Nova Iguaçu. A federação afirmou que, ao todo 10 ônibus foram atingidos no estado, sendo sete em Nova Iguaçu, um em Duque de Caxias, um em Macaé e um em Araruama. Em nota, a Fetranspor repudiou os ataques a coletivos. 

O 25º BPM (Cabo Frio) informou que, em Araruama, o ataque ao coletivo foi ato de retaliação por parte de traficantes após dois homens serem encontrados mortos no distrito de Iguabinha. Segundo o batalhão, tem ocorrido disputa por pontos de venda de drogas na região e o policiamento foi reforçado nos bairros Iguabinha, Mataruna e Mutirão.

Foram incendiados sete ônibus de quatro empresasReprodução Twitter

Em Macaé, um coletivo foi incendiado depois de operação policial contra o tráfico na comunidade da Linha, na cidade, segundo o 32º BPM (Macaé). Só este ano, 29 veículos foram destruídos por meio de ações criminosas, declarou a Fetranspor. Em 2016, 43 ônibus foram incendiados. Com isso, no último ano, o custo de reposição da frota superou R$ 19 milhões.

Relembre os casos

Uma menina de apenas 1 ano e oito meses e mais dois jovens, de 18 e 15 anos, foram feridos em meio a troca de tiros entre policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e homens armados, na comunidade Dom Bosco, em Nova Iguaçu, na noite de sexta-feira. Após o bebê e os rapazes serem atingidos, moradores revoltados incendiaram sete ônibus na Estrada de Madureira.

Outros três ônibus foram incendiados na sexta-feira, em Duque de Caxias, Macaé e Araruama, também em protestos de moradores contra ações da polícia.

Sete veículos foram incendiados na Estrada do MadureiraReprodução

Nas redes sociais, moradores relataram que, inicialmente, houve confronto entre milicianos e traficantes que disputam o controle da região. O Batalhão de Polícia de Choque teria chegado durante o tiroteio e se envolvido no conflito. PMs do 20º BPM (Mesquita) foram acionados para o local, e encaminharam as vítimas a unidades de saúde.

O bebê e o jovem de 18 anos — Carlos Gabriel Silva de Souza — deram entrada na emergência do Hospital Geral de Nova Iguaçu, ainda na noite de sexta-feira, informou a assessoria da prefeitura. Carlos Gabriel foi baleado no cotovelo esquerdo e foi submetido a uma cirurgia durante a madrugada.

A criança foi ferida por estilhaços no braço esquerdo e também passou por procedimento cirúrgico. Segundo o boletim médico, o estado de saúde dos dois era estável até a noite deste sábado. Eles seguem internados na unidade.

Segundo policiais do 20º BPM (Mesquita), o outro rapaz que se feriu chegou a ser encaminhado à UPA de Cabuçu. Ele foi liberado logo depois, contaram os PMs.

De acordo com a PM, equipe do Choque foi ao local depois de ser informada por moradores que homens armados estariam em um veículo trafegando pela região. “Quando adentraram o bairro Marapicu durante as buscas, os policiais foram recebidos a disparos de arma de fogo e houve confronto”, disse a nota da corporação. Os suspeitos conseguiram fugir para uma região de mata próxima ao local.

Bombeiros hostilizados

As ocorrências foram registradas pela PM na 52ª DP (Nova Iguaçu). Procurada, a assessoria da Polícia Civil não deu informações sobre o andamento das investigações. O Corpo de Bombeiros foi chamado para conter as chamas. Os militares informaram que foram hostilizados pelos manifestantes. 

A Polícia Militar informou que o Comando de Operações Especiais (COE) tem atuado no policiamento da Baixada desde a semana passada. No último dia 10, dois PMs em serviço foram feridos por criminosos na mesma região do conflito deste sábado.

Últimas de Rio De Janeiro