Rio registra 54 policiais militares mortos em menos de quatro meses

Do total, 31 PMs estavam de folga. Caso mais recente foi do policial Carlos Roberto, morto em tentativa de assalto em Nova Iguaçu

Por O Dia

O policial Carlos Roberto da Silva morreu após ser atingido em uma tentativa de assalto em Nova Iguaçu Reprodução Internet

Rio - Os números da violência contra policiais militares assustam: 54 foram mortos em menos de quatro meses de 2017. Do total, 31 PMs estavam de folga, 12 foram assassinados em serviço e 11 eram reformados ou da reserva. O caso mais recente foi o de Carlos Roberto da Silva Ribeiro, de 33 anos, que foi atingido durante uma tentativa de assalto, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no último sábado.

Ele chegou a ser internado no Hospital Geral de Nova Iguaçu (Posse), mas não resistiu e morreu na noite desta segunda-feira. O policial, que estava de folga, tentou reagiu à abordagem dos bandidos e foi baleado. Segundo relatos, o grupo tentou assaltar o comércio da família do militar. 

Carlos Robero estava na corporação há cinco anos e deixou uma filha, que nasceu um dia antes de ele ser baleado. Até o momento, não há informações sobre o enterro do PM.

Também em Nova Iguaçu, o policial militar Luis Otavio da Silva Junior, de 32 anos, foi morto após ser baleado em um ataque à cabine da corporação, na Estrada de Madureira, na última sexta-feira. Ele foi enterrado, na tarde desta segunda, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Oeste.

Últimas de Rio De Janeiro