Informe: Picciani promete engrossar o caldo com o governo federal

Impasse acontecerá caso não haja sinalização da liberação das verbas para o socorro ao Rio até o fim desta semana

Por O Dia

Rio - Presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB) promete engrossar o caldo com o governo federal caso não haja sinalização da liberação das verbas para o socorro ao Rio até o fim desta semana. A amigos, diz que fará articulação política contra Michel Temer para pressionar o presidente da República a dar início ao plano de recuperação financeira do estado. “O PMDB do Rio foi fundamental para tirar a Dilma do poder. O Temer não pode se esquecer disso”, diz um aliado de Picciani.

O mesmo deputado resume a bronca do cacique do PMDB-RJ com Pezão: “Nós ficamos tomando bomba de gás lacrimogêneo na Alerj, aprovando as medidas de austeridade, para o Pezão agora falar fino com o governo federal?”. 

Afastamento
As críticas de Picciani a Pezão revelam um descolamento tendo em vista as eleições de 2018. Candidato do PMDB ao governo, Eduardo Paes, de forma mais discreta, tem feito o mesmo. Um gaiato brinca: “Agora é ‘Fora, Pezão’ e ‘Fora, Temer’? Lancemos logo o ‘Fora todos!’”

No mais
Um governista lembra que o ex-prefeito nunca foi unha e carne com Pezão. “Durante o auge do câncer do governador, o Eduardo (Paes) o visitou apenas uma vez”.

Conselho da Cedae
Ex-presidente da Light, Paulo Roberto Pinto é cotado para assumir a presidência do conselho da Cedae. Atualmente no cargo, Marco Capute tem desagradado a figurões do governo.

R$ 76 bilhões a receber
As comissões de Orçamento, de Tributação e de Economia da Alerj promovem, quinta, debate sobre a Dívida Ativa do estado.

Virou carioca?
Prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) retorna ao Rio depois de amanhã para reunião com empresários. Segunda passada, o tucano esteve em solo carioca para receber homenagem na Câmara Municipal.

Com chancela do MP-RJ
A Justiça deu prazo até quarta para o Ministério Público se manifestar pela devolução ou não de R$ 10 milhões, pela prefeitura, aos cofres públicos. A ação foi movida pelo deputado federal Pedro Paulo Carvalho (PMDB) e tem como alvo a campanha publicitária “cuidar das pessoas”, usada também na campanha eleitoral de Crivella (PRB).

Acervo digital
A Secretaria Estadual de Educação determinou que, a partir de agora, escolas privadas que venham a fechar tenham que remeter diplomas dos alunos, de forma digitalizada, à pasta. Antes, a secretaria recebia caminhões de caixas de arquivos com históricos escolares e registros de alunos.

Últimas de Rio De Janeiro