Polícia Militar impede realização da roda de samba Pede Teresa

Segundo relato de organizador, militar alegou que evento está causando problemas na Praça Tiradentes

Por O Dia

Rio - A PM atravessou o samba. Autorizada pela prefeitura do Rio por decreto Municipal 43.423, que garante a realização de rodas de samba pela cidade, a Roda de Samba Pede Teresa, realizada todas as sextas-feiras na Praça Tiradentes, no Centro, foi impedida de acontecer, ontem, por policiais do 5º BPM (Praça da Hamornia), segundo um dos organizadores do evento.

De acordo com o relato dele nas rede sociais, um policial identificado como tenente Davi alegou que a festa está causando problemas para a região, como assaltos. A proibição foi relatada na página Rede Carioca de Rodas de Samba. O evento tem a participação de mais de 80 profissionais.

Em nota, a prefeitura confirmou a autorização da roda e informou que “a Secretaria de Cultura e da Superintendência vão se reunir com os produtores do evento e com o 5° BPM para garantir sua realização sem maiores transtornos”.

No vídeo, um dos organizadores conta que já estava tudo preparado para a roda de samba começar quando foram advertidos pelo tenente Davi. “Estávamos aqui com tudo montado, profissionais já a postos, som, DJ, lona e banheiros e segurança na região. Recebemos aqui o tenente Davi, do quinto batalhão. Ele alegou que esse evento aqui está trazendo muito problema para a região, em relação a assalto. A gente sabe que isso é um pouco contraditório porque muita gente fala que o evento aqui é benéfico para a região justamente porque tem muita gente aqui. Onde se tem movimento não tem violência dessa forma. Um evento desse não traz violência dessa forma, a gente sabe disso. E mandaram a gente tirar todas as mercadorias”, relatou o organizador, que acatou a ordem. 

Ele disse ainda que fez contato com o comando do batalhão, mas que a decisão não foi revertida. “Já entramos em contato com o comandante do batalhão, pedimos que ele aguardasse mas, mesmo assim, se torna irredutível a ação dos policiais. A gente está desmontando o evento e hoje (ontem) não tem Pede Teresa. Mais de 80 profissionais sem trabalho”, finalizou o organizador. A PM ainda não se pronunciou sobre o caso.

Roda de samba Pede Teresa foi proibida por policiais militaresReprodução Vídeo

Procurado pelo jornal DIA, Léo Rosário, um dos organizadores do evento, afirmou ao jornal que não existiu razão específica para o impedimento do 'Pede Teresa', além de não ter sido informado sobre uma possível barração: "Não recebemos nenhum aviso prévio e não teve razão especifica (para o impedimento do evento). Nós fazemos a roda de samba há um ano e meio e estávamos com o alvará que permitia a realização.", afirmou. 

Ainda de acordo com Léo, o policial que informou que a o evento não poderia ser realizado não tinha identificação em seu uniforme. "O tenente que nos informou sobre a barração da roda de samba estava com o nome encoberto na farda. Tive de perguntar o nome dele para saber com quem estava falando", disse.

Léo também revelou que a Rede Carioca de Rodas de Samba, reponsável pela realização de eventos do tipo na cidade, entrou em contato com o comandante da Superintendência do Centro, Marcelo Rotemberg, para tentar um acordo com o comando do 5º BPM. Segundo ele, não houve resposta. 

Nas redes sociais pessoas criticaram a ação da PM. “Triste realidade”, escreve uma internauta. “Era só o que faltava. A segurança pública tentando escapar de suas obrigações”, relatou outra. “ Vergonhonhoso! Omissão e opressão da cultura”, escreveu outro. É inacreditável isso. Falta respeito com o trabalhador e o samba que é uma das nossas cultura”, reclamou uma mulher. “Se o problema é segurança então por que a polícia não resolve”, questionou um internauta.

Colaborou o estagiário Rodrigo Sampaio

Últimas de Rio De Janeiro