Você lembra? Em 1992, Vasco ajudou o Flamengo a ganhar o título brasileiro

Torcida do Cruzmaltino pediu que o time entregasse o jogo para prejudicar o maior rival

Por O Dia

Júnior foi um dos líderes do Flamengo de 1992
Júnior foi um dos líderes do Flamengo de 1992 -

Rio - Se recordar é viver, então vamos voltar no tempo até o longínquo 8 de julho de 1992, ano em que o Vasco deu uma ajuda e tanto ao arquirrival Flamengo na conquista do título brasileiro daquela temporada.

Na época, período de ouro em que craques dos quilates de Edmundo, Bismarck e Bebeto pelo Vasco, e Zinho, Júnior e Wilson Gottardo pelo Fla brotavam aos montes, os objetivos eram bem mais nobres: chegar à decisão do campeonato.

Agora, apesar de o Flamengo ter 2% de chances de título, segundo o site Infobola, o Gigante da Colina pode voltar a ser decisivo em uma possível conquista rubro-negra. É que, se não perder para o Palmeiras, domingo, às 17h, em São Januário, além de se afastar da zona de rebaixamento, o Vasco evita que o Porco dê a volta olímpica na Colina, a não ser que o Flamengo tropece no Cruzeiro.

É aí que os anos de 1992 e 2018 se entrelaçam. Com o Botafogo garantido na final, Fla, Vasco, Santos e São Paulo chegaram à última rodada com chances reais.

No Maraca, o Fla meteu 3 a 1 no Santos. Em São Januário, o Vascão atropelou o São Paulo por 3 a 0. O detalhe foi que, quando o Rubro-Negro fez 2 a 0 no Peixe, a torcida vascaína ligada no rival pelo radinho pediu para que o time entregasse o jogo. Se o São Paulo ganhasse, o Fla estaria eliminado.

Para o então meia Zinho, que atuou diante do Santos, 'entregar' é folclore. "Isso é coisa de paixão de torcedor. O Flamengo vai jogar concentrado em fazer a parte dele, assim como foi lá em 92. O Vasco, por sua vez, precisa mais do resultado positivo contra o Palmeiras do que outra coisa. Se o Vasco já estivesse livre do rebaixamento, poderia ser que entrasse com reservas, mas dizer que entregaria jogo... Não tem isso", cravou.

O ex-atacante Bismarck, que fez um dos gols do Vasco sobre o São Paulo, concorda. "Na minha época ou hoje, se um cara diz que vai entregar jogo para prejudicar um rival, ele entra na porrada. Sinceramente, isso não existe. O Vasco está preocupado só com a situação dele. E te digo que se conseguir sair na frente do Palmeiras, ganhará o jogo", apostou.

Últimas de Brasileirão