Campeão do mundo em 1994 e em 2002, Cafu sorteia a Costa Rica para o grupo do Brasil - AFP
Campeão do mundo em 1994 e em 2002, Cafu sorteia a Costa Rica para o grupo do BrasilAFP
Por

A seleção brasileira terá adversários relativamente tranquilos na primeira fase da Copa do Mundo Suíça, Costa Rica e Sérvia , mas ficou no Grupo E, que não era a preferência do técnico Tite em relação à logística na busca pelo hexa. O treinador evitou falar especificamente sobre cada confronto, após o sorteio de ontem, no Palácio do Kremlin, em Moscou, mas admitiu preocupação com o fato de o Brasil não jogar em Sochi, onde ficará baseado, sendo obrigado a enfrentar longos deslocamentos para os locais das partidas.

"Nós não tínhamos como controlar essa variável. Conversando com o Edu (Gaspar, coordenador técnico), vimos e temos outros locais, mas também a organização colocando que, apesar da distância que tem, esse transporte, essa agilidade para chegar lá é importante, independentemente para quem está jogando em outros centros. Gostaríamos que fosse em Sochi, mas não é", disse Tite.

A estreia, contra a Suíça, dia 17 de junho, será em Rostov, que fica a aproximadamente 400 km de Sochi. O duelo com a Costa Rica, dia 22, será em São Petesburgo, a 2.300 km do centro de treinamento, enquanto a partida contra a Sérvia, dia 27, acontecerá em Moscou, a 1.620 km de Sochi. Se ficar em primeiro lugar no grupo, o jogo pelas quartas de final será em Samara (1.837 km). Se for às quartas, o Brasil viajará para Kazan (2.062 km). Na semifinal, está prevista uma volta a São Petesburgo, e, caso chegue à final, a partida será em Moscou.

RUSSIA X ARÁBIA ABRE A COPA

Sobre os adversários da primeira fase, Tite saiu pela tangente. "Já estava voltado não como uma resposta padrão, mas uma convicção: a equipe do Brasil se consolidar e crescer. Independentemente da qualificação dos seus adversários e da característica deles", resumiu, sem entrar em detalhes sobre o possível rival das oitavas de final, que virá do Grupo F e pode ser a Alemanha, se brasileiros ou alemães não garantirem o primeiro lugar. Caso isso aconteça, México, Suécia e Coreia do Sul estão no caminho do Brasil.

"A grandeza da competição... Eu volto a dizer. São variáveis que não temos como controlar. Deixa eu gastar minha energia nas variáveis que eu posso controlar, no que eu posso fazer. O que é? O treinamento com qualidade, a logística que permita aos atletas evoluírem. É um grau de confiança importante. O fortalecimento e crescimento da equipe. Essas variáveis eu posso controlar. As outras são da circunstância da competição", frisou.

O jogo de abertura da Copa do Mundo será entre Rússia e Arábia Saudita, pelo Grupo A, dia 14 de junho, em Moscou. Os donos da casa ainda terão pela frente Uruguai e Egito. O Mundial não teve o temido 'Grupo da Morte', embora o D, formado por Argentina, Islândia, Croácia e Nigéria, seja um dos mais equilibrados, assim como os de brasileiros e alemães.

Você pode gostar
Comentários