Escândalo da 'coisa de preto' faz William Waack deixar a Globo

Por O Dia

Waack pediu perdão e acertou saída; Lo-Prete vira titular do 'JG', e Heraldo vai para a Globo News
Waack pediu perdão e acertou saída; Lo-Prete vira titular do 'JG', e Heraldo vai para a Globo News - reprodução

O apresentador William Waack deixou a TV Globo ontem. Ele já estava afastado da emissora desde 8 de novembro, quando um vídeo circulou na internet mostrando uma atitude racista do apresentador. Minutos antes de entrar no ar durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, uma pessoa passa de carro na rua e buzina. Waack, então, grita: "Tá buzinando por que, seu merda do cacete? Não vou nem falar, porque eu sei quem é... é preto. É coisa de preto".

Em comunicado emitido ontem, a Globo afirmou que o apresentador reiterou que "nem ali nem em nenhum outro momento de sua vida teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais". A emissora informou que Waack "repudia de forma absoluta o racismo, nunca compactuou com esse sentimento abjeto e sempre lutou por uma sociedade inclusiva e que respeite as diferenças" e pediu desculpas pelo ocorrido.

"A TV Globo e o jornalista decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham. A TV Globo reafirma seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações. E reitera a excelência profissional de Waack e a imensa contribuição dele ao jornalismo da TV Globo e ao brasileiro. E a ele agradece os anos de colaboração", diz a nota assinada pelo diretor Ali Kamel.

Troca-troca

Horas mais tarde, a Globo efetivou Renata Lo-Prete no comando do 'Jornal da Globo'. Ela cobriu boa parte da ausência de Waack na bancada. Heraldo Pereira, comentarista de Política e apresentador reserva do 'Jornal Nacional', ocupará o lugar dela na Globo News, principalmente no 'Jornal das Dez' e no 'Painel'.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência