Valor da produção agrícola alcançou a R$ 232,5 bilhões em 2013, diz IBGE

No ano passado foram cultivados 72,4 milhões de hectares, sendo 3,2 milhões a mais que 2012, reflexo da expansão do cultivo de soja e de milho

Por O Dia

A produção agrícola em 2013 chegou a 188,1 milhões de toneladas e bateu recorde, crescendo 16,1% em relação a 2012. No período, o valor da safra foi de R$ 232,5 bilhões, um aumento de 14% na comparação com o ano anterior, informou hoje (16) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou a Pesquisa Produção Agrícola Municipal (PAM) 2013.

O documento também revela que em 2013 foram cultivados 72,4 milhões de hectares, sendo 3,2 milhões a mais que 2012, reflexo da expansão do cultivo de soja e de milho. Das 64 culturas investigadas, a soja, a cana-de-açúcar e o milho foram as que mais contribuíram para o valor da produção de R$ 232,5 bilhões e equivalem a 29,7%, 18,5% e 11,5%, respectivamente, do total. Juntas, as culturas respondem a quase 60% da produção nacional, “impulsionadas pelos bons preços praticados no mercado”, diz o IBGE.

Por causa de estiagens no Nordeste em 2012 e 2013, a mandioca, por exemplo, apontada com um dos principais alimentos do brasileiro, teve queda de preço de 6,8%, impactando o valor da produção da raiz, que subiu 28,5% e influenciou o montante geral.

A pesquisa sobre a produção agrícola mostra ainda que das 64 culturas, 33 tiveram produção menor em 2013 em relação à 2012 e 31 tiveram aumento. A soja bateu novo recorde da safra, com 81,7 milhões de toneladas, 24% a mais. A área plantada cresceu 2,9 milhões de hectares e somou 27,9 milhões, sendo o Mato Grosso, o principal produtor, com 28,7% da produção nacional de soja. Este também é a principal cultura em 40 dos 50 principais municípios produtores.

No ano passado, a produção de cana-de-açúcar também foi recorde, com 768,1 milhões de toneladas, aumento de 6,5%; enquanto a safra de milho cresceu 12,9%. “Isso porque a produção da 2ª safra de milho aumentou substancialmente no Mato Grosso, em função de maiores investimentos nas lavouras e do clima favorável do outono”, diz a pesquisa. Já a safra de trigo, apesar de ter sofrido com geadas tardias, cresceu 29,9% e chegou a 5,7 milhões de toneladas.

Entre as regiões do país, o estado de São Paulo foi o que mais contribuiu com a produção nacional, embora a participação tenha passado de 17,8% para 16% entre 2012 e 2013. Influenciado pelo aumento de preços da batata-inglesa, da soja, da cebola, da mandioca e do tomate, a o Paraná expandiu a área plantada e subiu do quarto para o segundo lugar no valor da produção, o equivalente a R$ 31,9 bilhões, ultrapassando Mato Grosso e Minas Gerais.

Últimas de _legado_Notícia