Anúncio de Lula como ministro atrasa por causa de delação de Delcídio

Ex-presidente se reuniu, no Palácio da Alvorada, para afirmar pessoalmente a Dilma que aceitará cargo

Por O Dia

Brasília - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva iria bater o martelo na noite desta terça-feira e aceitar o convite da presidente Dilma Rousseff para assumir a Secretaria de Governo. O anúncio sobre a ida de Lula para o ministério deveria ter ocorrido durante a terça-feira, mas acabou atrasado com a divulgação do inteiro teor da delação premiada do senador Delcídio do Amaral (MS).

Lula se reuniu nesta terça-feira, no Palácio da Alvorada, para afirmar pessoalmente a Dilma que aceitará o cargo de ministro-chefe da Secretaria de Governo no lugar de Ricardo Berzoini. “Ele (Lula) não veio até Brasília para dizer não à presidente. Se fosse para negar, poderia ter feito por telefone”, afirmou um ministro petista.

Antes de ir para Brasília conversar com Dilma%2C Lula fez ginástica Reprodução Vídeo

Nos últimos dias, a pressão de petistas para que Lula assuma um ministério se intensificou. A avaliação é que o ex-presidente é hoje o único capaz de barrar o processo de impeachment da presidente Dilma. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deve instalar amanhã a comissão especial que irá analisar o afastamento de Dilma da presidência.

Além disso, Lula terá direito a foro especial, caso assuma o ministério. Com isso, o petista não será mais investigado e julgado pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato. Seu caso passará para o Supremo Tribunal Federal (STF).

“Ele (Lula) não vem para fugir da Justiça. A eventual presença dele (Lula) não se refere a blindagem criminal. Trata-se de uma pessoa que pode contribuir muito. Seria ofensivo (com o STF) dizer que ele esta sendo nomeado para ser blindado, até porque ministros estão submetidos ao foro do STF”, disse o ministro-chefe da Advocacia-geral da União, José Eduardo Cardozo.

Lula desembarcou em um hangar de Brasília por volta das 16h30, acompanhado de uma grande equipe de assessores, em um jatinho.

'Dilma abdica de governo'

O retorno do ex-presidente Lula ao Palácio do Planalto como ministro da presidente Dilma Rousseff foi considerado ontem por integrantes da cúpula do PMDB, o fim do governo da petista. A avaliação corrente entre lideranças peemedebistas é de que Dilma está “abdicando” de seu governo ao trazer Lula para dentro de “casa”.

Dentro da cúpula do PMDB, não há consenso, porém, sobre qual poderá ser o impacto da atuação de Lula junto aos aliados. A expectativa é que, ao assumir o novo posto, o ex-presidente inicie um processo de reaglutinação, intensificando as conversas com as principais lideranças no Congresso.

O entendimento de parte do PMDB é que Lula até poderá trazer um “novo gás” para o governo e dessa forma “embaralhar” os avanços do processo de impeachment contra Dilma e o desembarque da legenda.

Nos cálculos do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o processo de afastamento da presidente na Casa deve ser concluído nos próximos 45 dias.

Malhação antes de ir para Brasília

Antes de viajar a Brasília para bater o martelo sobre sua nomeação a um ministério, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva postou na manhã desta terça-feira, em sua rede social, um vídeo em que aparece praticando exercícios físicos.

Lula comenta o quanto sua vida mudou depois que passou a se exercitar e demonstra, ao lado de seu personal trainer, os exercícios de musculação que faz. Professores da academia aparecem elogiando assiduidade do político. “Muita gente quer saber o que Lula está fazendo na manhã de hoje. Eis a resposta”, diz a introdução do vídeo, de autoria de Ricardo Stuckert, fotógrafo oficial do Instituto Lula. 

Últimas de Brasil