Coluna Esplanada: A festa do PT

Alta cúpula do PT se reuniu para comemorar renúncia de Eduardo Cunha

Por O Dia

Braília - Assim que surgiu antecipada na cúpula do PT a notícia da renúncia de Eduardo Cunha da presidência da Câmara, grãos petistas convocaram a turma para uma festa. Pelo menos 30 deles se reuniram num almoço no restaurante Tia Zélia, na Vila Planalto, a poucos quilômetros do Congresso. Lula não apareceu, mas estavam lá o presidente Rui Falcão, três ex-ministros de Dilma e senadores, como Gleisi Hoffmann, em gargalhadas. Muita cerveja em lugar de boas e caras garrafas de vinho dos tempos de Poder.

Morde & assopra

A carta de renúncia de Eduardo Cunha à presidência da Câmara estava pronta há uma semana. Foram três longos parágrafos, e recuou na acusação ao PGR Rodrigo Janot.

De repente..

As coisas começam a andar na Câmara. Waldir Maranhão, o presidente interino, decidiu instalar na terça a comissão especial do projeto das Dez medidas contra a corrupção.

Pezão firme

O governador Pezão, do Rio, se curou do câncer. O PET-Scan não registrou mais os sintomas em 40 pontos dos ossos, em relação há 40 dias atrás. Agora é repouso.

Não sairá

Os líderes do PSOL, PT e PCdoB se reuniram com Waldir Maranhão na noite de quarta e espalharam a notícia de que ele instalará a comissão do impeachment do presidente Michel Temer. Balela. Maranhão disse que cabe aos líderes indicarem os membros, o que não ocorreu– porque a maioria dos partidos fechou aliança com Temer.

A conferir

O ex-presidente Lula deixou Brasília ontem ciceroneado pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR). Pode estar blefando, ou caiu no conto dos ‘aliados’. Diz contar com 36 votos pró-Dilma no plenário. São suficientes para barrar o impeachment.

Do outro lado

Já o grupo de Michel Temer calcula 60 votos por baixo para a manutenção do peemedebista no Poder, como citou a Coluna.

Tá bom..

Um dos conselheiros pró-renúncia de Cunha, Carlos Marun (PMDB-MS) nega manobra para o deputado se salvar. “Cunha pensou primeiramente no bem do País”.

Esforço coletivo

Algumas horas após a renúncia de Cunha da presidência, era grande a confusão entre os deputados. Um grupo de partidos pressionou e conseguiu a eleição para terça, e não quinta, como marcou Waldir Maranhão. Acha que o ex-presidente quer embolar o jogo.

Guilhotina pronta

Na terça-feira a CCJ da Câmara analisa o parecer de Ronaldo Fonseca, que pede a anulação da sessão que cassou o mandato de Cunha no Conselho de Ética. O ex-presidente acredita que, com sua renúncia ao cargo, pode se salvar na CCJ.

Vem corte aí

Depois de passar a tesoura em R$ 11 milhões em blogs que faziam apologia ao PT e à presidente afastada Dilma, o presidente Michel Temer já tem em mão a lista de jornais e rádios regionais que adotam a mesma linha editorial “vermelha”.

A bem da saúde

O Instituto Ivo Pitanguy, presidido por Francesco Mazzarone, lança amanhã no Hospital da Gamboa campanha de consultas gratuitas para cirurgias a preços populares, com o apoio do Porto Maravilha e da equipe da Santa Casa de Misericórdia.

Adeus, Poder

Silêncio antes e depois da choradeira de Eduardo Cunha em seu Twitter. Sempre falante, está quase mudo por mais de 24 horas. Só a nota de renúncia postada.

Correção

O senador Romário vai a Itaguaí em Agosto para inaugurar o diretório local do PSB, não uma obra, como citado aqui.

Ponto Final

“Das trevas fez-se a luz; que maravilha! tão bonita vem a tinga apresentando essa riqueza cultural”

Samba-enredo de 2010 da escola Estado Maior da Restinga, em desfile bancado com dinheiro de propina da Petrobrás .

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil