Campanha alerta sobre a importância da prevenção do câncer de mama

Em 2015, quase mil mulheres morreram deste tipo de câncer na capital fluminense

Por O Dia

Rio - Começa hoje uma das campanhas com maior impacto contra o câncer de mama. Criada nos Estados Unidos em 1990, a Outubro Rosa envolve uma série de ações para conscientizar e alertar a população sobre a importância da prevenção e diagnóstico. Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), só este ano no Brasil, a doença deverá atingir 57.960 novas mulheres, com um risco de 56,2 ocorrências a cada 100 mil. No Estado do Rio, são esperados 8.020 casos no período. Em 2015, quase mil mulheres morreram deste tipo de câncer na capital fluminense.

Rosa Porto descobriu o câncer precocemente e se tratou%3A 'Sou mais feliz hoje que antes do câncer'Projeto Pérolas / Divulgação

O movimento é apoiado por celebridades, como a cantora Ivete Sangalo. “A prevenção diminui, e muito, a vulnerabilidade da mulher. Prevenir é cuidar da gente e de quem a gente ama”, resume Ivete. A mobilização serve ainda para alavancar debates sobre os avanços e desafios na área oncológica. E para chamar a atenção para a precariedade que ainda existe na rede pública para o diagnóstico e tratamento, que podem levar, segundo a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), até oito meses, entre a constatação do tumor e a primeira consulta.

“Tempo que, muitas vezes, é tardio para a cura. A Lei 12.732/12, que estabelece prazo de 60 dias para o início do tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não está sendo cumprida”, denuncia Maira Caleffi, médica mastologista, presidente da entidade, que congrega 59 ONGs que lutam pela redução da mortalidade por câncer de mama. Os altos custos de medicamentos também preocupam. Só um dos deles, por exemplo, pode custar R$ 170 mil em um ano.

Mulheres que encontraram a cura, ligadas ao Projeto Pérolas (projetoperolas.com.br), de apoio à causa, se emocionam e aconselham. “Se descobrir um câncer, não se desespere. Lute. É um momento ruim que vai passar”, diz Fabiola Alves, 34 anos. Dolores Oliveira, 43, diz que chegou a perder a autoestima com a mutilação da mastectomia. “Mas a fé e o apoio da família me devolveram a vida plena”, garante.

'Passei a dar mais valor as pequenas coisas'%2C diz RosaProjeto Pérolas / Divulgação

“Nas últimas décadas houve grande avanço nas redes de diagnósticos e tratamentos, com equipamentos mais modernos e drogas mais potentes, com menos efeitos colaterais, porém, extremamente caros”, lamenta o oncologista Fernando Almeida. O sanitarista e epidemiologista da Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede do Inca, Arn Migowski, lembra que o autoexame da mama é fundamental para o diagnóstico precoce. “Mais de 70% dos casos são descobertos pela própria mulher”, justifica. Atenção deve ser redobrada entre 50 e 69 anos.


CRISTO ROSA
A Fundação Laço Rosa iluminará de rosa o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar, terça-feira, às 18h. Veja em www.fundacaolacorosa.com.

PROJETO PÉROLAS
Equipe de voluntários proporciona resgate da auto-estima de mulheres vítimas de câncer de mama através de ensaios fotográficos. Confirma no site www.projetoperolas.com.br.

MUTIRÃO
A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica promove mutirão nacional de reconstrução mamária. Detalhes em www2.cirurgiaplastica.org.br/

Últimas de Brasil