Morre idosa agredida por enfermeiro na UTI de hospital em São Paulo

Thereza de Jesus Garcia faleceu nesta segunda-feira após complicações cardíacas e renais. Em abril, a paciente revelou ter sido agredida por um funcionário que estava de plantão

Por O Dia

São Paulo - Morreu neste domingo a idosa Thereza de Jesus Garcia, de 78 anos, que estava internada na UTI do Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo. Após se recuperar de uma cirurgia vascular, ela teria sido agredida por um enfermeiro no último dia 16 dentro do hospital.

A Secretaria Municipal de Saúde e o hospital divulgaram uma nota à imprensa confirmando o óbito e lamentando a morte da idosa, afirmando que "todos os esforços da equipe médica" foram feitos para tentar salvar a vida de Thereza. Segundo o comunicado, a causa da morte foi "complicações pós-cirúrgicas, como insuficiência renal e cardíaca". A nota ressaltou que a paciente também "foi submetida a uma cirurgia arterial de alto risco".

A idosa contou aos filhos e ao médico que foi agredida por um enfermeiro%2C que foi afastado do hospital. Paciente faleceu nesta segunda-feiraReprodução/TV Globo

Ao abordar o suposto caso de agressão sofrido pela paciente, o hospital afirma que "uma sindicância está em andamento para investigar os fatos e o funcionário permanece afastado de suas funções" e que o caso está sendo investigado pelo Conselho Regional de Enfermagem e polícia". 

Agressão dentro de UTI

Thereza Aparecida se recuperava de uma cirurgia vascular feita no início de abril quando, segundo contou em um vídeo divulgado pelos filhos, foi agredida por um enfermeiro que estava de plantão.

De acordo com informações da TV Globo, o hospital confirmou a versão da idosa, que teria contado o fato para o médico ao ser questionada sobre um hematoma no rosto.

A direção afastou o suspeito das agressões e informou que abrirá sindicância para apurar o fato que chamou de 'desagradável'. O Conselho Regional de Enfermagem (Coren-SP) também foi comunicado para avaliar a conduta do funcionário, que trabalha há 27 anos no hospital.

Últimas de Brasil