Dono de apartamento alvo da PF diz que 'não sabia' sobre dinheiro de Geddel

Empresário Silvio Silveira se apresentou à Polícia nesta quarta e negou saber que o ex-ministro guardava a quantia no imóvel

Por O Dia

Salvador - O empresário Silvio Silveira, dono do apartamento onde foi encontrado o valor equivalente a R$ 51 milhões pertencentes ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, disse à Polícia Federal nesta quarta-feira que "não sabia" que o local estava sendo usado para guardar o dinheiro. De acordo com a PF, Silveira admitiu ter emprestado o imóvel a Geddel, que teria obtido a quantia com propina. 

Dinheiro foi encontrado dentro de malas e caixas de papelão no apartamento de Geddel%2C em SalvadorDivulgação Polícia Federal

Silveira apresentou-se à PF e contou que Geddel pediu o apartamento para estocar "pertences do pai", falecido em janeiro de 2016. De acordo com o delegado Daniel Justo Madruga, superintendente regional da PF na Bahia, os agentes ficaram "surpresos" com a descoberta de tanto dinheiro, e que a contagem do valor teria levado cerca de 12 horas, utilizando oito máquinas e onze funcionários de uma empresa transportadora de valores.

Investigação

O delegado Daniel Justo Madruga também informou nesta quarta que a procedência do dinheiro encontrado no "bunker" de Geddel será investigada: “O dinheiro, após contabilizado, foi depositado na Caixa Econômica Federal, numa conta vinculada ao processo. Importante destacar que possuir e ter o dinheiro, por si só, não é crime. Essa investigação, que está em curso em Brasília, vai apurar se a origem do dinheiro é ou não lícita”, destacou. 

Com informações da Agência Estado

Últimas de Brasil