Ney Matogrosso volta ao Secos & Molhados com feras dos anos 80

‘O público vai conferir um show realmente inusitado’, avisa o idealizador do projeto

Por O Dia

Rio - André Midani é um nome legendário na história do mercado fonográfico brasileiro. Entre tantos feitos, credita-se a ele a decisão de apostar na geração do rock brasuca que despontou nos anos 80. Hoje e amanhã, importantes nomes daquela turma se reencontram com o velho amigo, em mais uma edição do projeto ‘Inusitado’ na Cidade das Artes (Avenida das Américas 5.300, Barra da Tijuca, às 21h). Idealizado por Midani, o ‘Inusitado’ destaca desta vez a união da banda Panamericana — formada por Dado Villa-Lobos (Legião Urbana), Dé Palmeira (ex-Barão Vermelho), Charles Gavin (ex-Titãs) e Toni Platão (ex-Hojerizah) — com Ney Matogrosso. 

Dado Villa-Lobos%2C Toni Platão%2C Ney Matogrosso%2C Dé Palmeira e Charles Gavin fazem show hoje e amanhãDivulgação


“A Panamericana fará seu show, ainda pouco conhecido pela plateia carioca, tocando músicas do rock latino-americano versadas para o português”, detalha Dé Palmeira. “Ney vai participar cantando canções do começo de sua carreira com os Secos e Molhados, como ‘Sangue Latino’ e ‘Tercer Mundo’. Segundo o próprio Ney, ele nunca havia cantado ‘Tercer Mundo’ ao vivo, então o público terá a oportunidade de conferir um show realmente inusitado”, entusiasma-se o baixista.

Embora traga nomes que participaram de boa parte dos grandes sucessos da década de 80, nesse projeto específico eles não pretendem revisitar este passado. “Montamos a banda para romper as fronteiras culturais latino-americanas, que de certa forma excluem o Brasil, onde se fala português, do que se chama de ‘Latinoamérica’. A ideia é conhecer e transformar a riqueza musical de nossos vizinhos que falam espanhol e aproximar o Brasil à sua geografia”, explica o guitarrista Dado Villa-Lobos. “Nosotros somos latinoamericanos también!”, decreta, em espanhol.

Últimas de Diversão