Flamengo venceu na hora que quis

Rubro-Negro tem boa atuação e garante mais três pontos no Carioca

Por O Dia

Rio - Foi um joguinho morno em Nova Friburgo, mais ou menos de acordo com a temperatura deste forte verão que não poupa nem as regiões serranas. Desde o começo, pareceu claro que o Fla era muito superior, mesmo se poupando e em um ritmo quase preguiçoso. Com as dimensões acanhadas do estádio e um adversário fechado, imperaram a mediocridade e a lentidão. Mas o Friburguense não sabia explorar os contra-ataques e o Fla, devagar, devagarinho, foi chegando aos poucos.

Coube ao eficiente Samir faturar de cabeça no fim do primeiro tempo e pouco mudou na fase final, com o time da casa sem qualidade, apenas se esforçando muito e o Flamengo, com a habitual categoria de Léo Moura, dominando no piloto automático. Liquidou a partida em jogada bonita de Elano. A partida estava decidida, confirmando a fragilidade do Friburguense, um dos piores times do Carioca e o bom potencial do Fla, que ainda sente a falta de Elias e espera que Hernane volte com seus gols.

Jogadores comemoram o gol ao lado de SamirUanderson Fernandes / Agência O Dia

O FANTASMA

Por incrível que pareça, Eurico Miranda é um fantasma muito vivo, que assombra a parte consciente da torcida do Vasco. E, por extensão, do futebol brasileiro. Ele parece voltar forte, por vias etéreas, em função da situação frágil do clube, dos equívocos de Dinamite e da falta de lideranças. Apenas Fernando Horta parece minimamente com chance, mas ainda é uma figura sem muita consistência. Eurico pode voltar pelo vazio que tomou conta do Vasco e pelo desespero geral.

SEM SORTE

A Laís Souza jamais faltaram disciplina e determinação. Mas talvez a sorte a tenha deixado. As lesões seguidas a colocaram em um estado de alerta excessivo. A necessidade de demonstrar talento a curto prazo forçou recuperações rápidas e a radical troca de atividade esportiva. E, apesar da inegável qualidade e da ousadia, pode ter faltado experiência para encarar os fortes treinos. Os arriscados saltos do esqui aéreo interromperam o novo sonho. Mas, se puder, ela jamais desistirá.

ELO HISTÓRICO

O Flamengo, ainda bem, entrou na onda de homenagear ídolos do passado e ontem foi a vez de Valido, que faria 100 anos, herói do primeiro tri em 1944, quando fez o gol polêmico da vitória sobre o Vasco, nos últimos minutos da decisão. Passados 57 anos, foi a vez de Petkovic repetir o feito com o gol do quarto tri, também no finzinho. Para as novas gerações rubro-negras, é o gol inesquecível. No conjunto dos tris cariocas, honras para Valido, Dida, Zico, Pet e Adriano.

O RETORNO

Se Julio César voltar ao Brasil (há quem fale no Grêmio) será uma boa para todos. Depois de anos no apogeu, ele anda meio perdido no Queens Park Rangers, mas é titular absoluto da Seleção por um crédito muito especial de Felipão. Mas merece coisa melhor do que o QPR e a mudança seria benéfica para todos, pois ele ainda tem muitas qualidades e está acima da média.Falta apagar a má impressão na Seleção na Copa de 2010 e não falhar em partidas decisivas. Vale a aposta.

Últimas de Esporte