Benzema revela desejo de um dia ser treinado por Zidane no Real Madrid

Atacante francês elogia seu compatriota, exalta determinação de Cristiano Ronaldo e trabalho do técnico Carlo Ancelotti

Por O Dia

Espanha - O atacante Karim Benzema disse estar encantado com o trabalho do atual técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, mas revelou, em entrevista à revista "France Football" publicada nesta terça-feira, que um dia gostaria de ser treinado por Zinedine Zidane no clube espanhol.

"Já tivemos uma pequena aproximação na temporada passada, quando ele foi auxiliar. Passávamos muito tempo juntos. Ele me ajudou muito tanto no aspecto esportivo como no pessoal. Zizou é uma boa pessoa. O considero como irmão. Espero realmente que um dia ele seja o técnico da equipe principal (do Real Madrid)", disse o atacante sobre o ídolo da seleção francesa e da equipe madrilenha.

Benzema diz que considera Zidane um irmãoDivulgação

O artilheiro, que foi eleito o melhor jogador francês em 2014 pela revista, também não poupou elogios a Carlo Ancelotti, seu atual técnico no clube da capital espanhola.

"Ele consegue eliminar essa pressão que pode atingir os jogadores em um clube como o Real Madrid. Tem esse lado sereno que transmite à equipe", destacou Benzema, que também aproveitou para elogiar seu companheiro de ataque, Cristiano Ronaldo.

Henry anuncia aposentadoria no futebol

"Além de seu imenso talento, fico impressionado com seu lado trabalhador. Aprendi muito com ele. Não se pode conseguir um êxito como o dele sem trabalhar, ser perfeccionista em todos os níveis e, sobretudo, nos pequenos detalhes. Ele não se descuida de nada. Também por isso é atualmente o maior jogador do mundo", avaliou.

Benzema também falou sobre o atual momento do Real Madrid e se disse encantado com seu próprio desempenho e de seus companheiros. O clube conquistou uma série de 20 vitórias consecutivas e quer quebrar o recorde do Coritiba, que conseguiu 24 triunfos seguidos em 2011.

"Marco mais gols e sigo anotando. Também participo do jogo. Estou livre de lesões e tenho conseguido jogar mais. Quanto mais atuo, melhor me sinto, com mais confiança. Esse florescimento geral também está reforçado pelos meus companheiros, pelo treinador, pelo presidente e pelos torcedores. É um círculo virtuoso", afirmou.

Últimas de Esporte